7.10.13

amanteigados com cereja seca


Estava com saudade daqui. Nessas de cuidar da Clara, dos afazeres da casa, chego sempre no final do dia exausta e sem ânimo para mais nada, exceto ficar abraçada com o marido uns minutinhos no sofá e depois desabar na cama. Percebi que com a nova rotina poderia tentar encaixar minhas sessões de baking, mesmo que fracionando todo o processo. Numa folguinha de tempo escolho a receita, em outra separo os ingredientes, noutra misturo tudo, final de semana marido ajuda pra eu tomar conta do forno, depois fotografo e tal. Nessa primeira tentativa deu certo, a maior dificuldade foi não comer tudo! Minha fome é imensa, sabia que amamentar dá muita fome, mas não imaginava que passaria quase o dia inteiro comendo! 
Bom, os biscoitinhos são super fáceis, na receita original leva cranberry seca e é usado cortador em forma de coração, tudo muito lindo, mas não tinha cranberry, só um pacotinho de cereja já fazendo aniversário, e aposentei meus cortadores, apenas fiz uma tora com a massa e fatiei tudo depois, muito mais simples. Receita da Martha Stewart, aquele livro só de cookies que vivo postando receita dele aqui.

2 xícaras farinha de trigo, peneirada
¾ xícara açúcar de confeiteiro
pitada de sal
1 colher (chá) baunilha
200g manteiga, temperatura ambiente
¾ xícara cereja seca, picadinha

Misture a farinha, açúcar, sal e baunilha. Adicone a manteiga e misture tudo com uma colher - depois fica mais fácil amassar com as mãos. Por fim, coloque a cereja picadinha e misture. Coloquei um tiquinho de água para deixar a massa mais homogênea, tiquinho mesmo. Faça uma tora com a massa, embrulhe em filme plástico e leve à geladeira por 1h. Pré-aqueça o forno a 180C. Corte a massa em fatias de 1cm, disponha-as numa assadeira forrada com papel manteiga e leve para assar por 18min ou até dourar ligeiramente embaixo. Deixe esfriar sobre uma gradinha.

26.9.13

olá!

Pois é, bateu saudade do blog, mesmo sem receita pra postar. A Clara nasceu dia 03/07 linda, bochechuda e cabeluda! Minha vida e minha cabeça viraram de pernas pro ar, mas já estou voltando ao "normal" e cada dia mais apaixonada pelo meu bombonzinho. A cozinha permanece em ponto morto, ligo o fogão para a panela de gororoba semanal, esquentar a água do chá/café e o mingau de aveia antes da última mamada da noite (virou um vício, coloco qualquer fruta seca para cozinhar junto, polvilho canela por cima e é delícia que divido com uma das gatas). Não rola ainda ligar o forno para o baking de quinta, pois da última vez que tentei fazer um bolo precisei dar explicação detalhadas e precisas para o marido conseguir identificar o ponto de um bolo perfeitamente assado, porque a Clara pedia parar mamar e não pude concluir o bolo. Por enquanto, para evitar queimar alguma coisa no forno - e muito por preguiça também - o blog segue inativo, espero que por pouco tempo mais. Até breve!

eu já sei fazer bolhinhas!

2.7.13

muffin de abóbora



Nos últimos dias com meu barrigão grávido não me restam muitas coisas para fazer para passar o tempo, então vou para a cozinha fazer coisas fáceis - nunca usei a batedeira com tanta frequência quanto nas últimas semanas. Tenho feito muitas coisas, mas fotografo quase nada, estes muffins posaram para a foto momentos antes de irem para o freezer, e só fotografei porque tinha sol na hora. Esta receita é meio frequente aqui em casa, acho-o tão perfeita que até agora não adaptei quase nada. Recomendo muito: muffins deliciosos, macios e nutritivos. Receita da Dorie.

2 xícaras farinha de trigo
2 colheres (chá) fermento em pó
¼ colher (chá) bicarbonato de sódio
¾ colher (chá) canela em pó
½ colher (chá) gengibre em pó
¼ colher (chá) noz-moscada
¼ colher (chá) pimenta-da-jamaica
pitada de sal
8 colheres (sopa) manteiga, temperatura ambiente
½ xícara açúcar
¼ xícara açúcar mascavo
2 ovos grandes
¾ xícara purê de abóbora
¼ xícara iogurte natural (ou buttermilk)
½ xícara uva-passa
½ xícara pecãs ou nozes
sementes de girassol, quanto baste

Numa tigela grande coloque a farinha, fermento, bicarbontado, canela, gengibre, noz-moscada e pimenta-da-jamaica e sal, misture e reserve. Na tigela da batedeira coloque a manteiga e bata até ficar fofo, adicione os açúcares e bata até ficar um creme fofo e claro. Em seguida, adicione os ovos, um a um. Diminua a velocidade da bateideira e coloque o purê de abóbora e o iogurte, por fim, coloque a mistura dos ingredientes secos, não bata demais. Já com a batedeira desligada, coloque a uva-passa e as nozes. Divida a massa entre as forminhas, salpique algumas sementes de girassol por cima da massa, e leve ao forno pré-aquecido a 200ºC por 25min, ou até que um palito saia seco.
rende: 12 muffins, consegui 14.

27.6.13

bolo de tâmaras e pecãs


Meu pai sempre gostou de tâmaras, na época de natal ele comprava e dividia com minha avó. Da minha parte não podia afirmar que não gostava, simplesmente nunca tive a curiosidade de provar, aquele preconceito infantil de não ir com a cara de certos alimentos. Muitos anos depois do preconceito enraizado, e já sem meu pai para dividir tâmaras, resolvi comprar um pouquinho para saber do que se trata. Admito que a primeira vez não foi das mais amigáveis, coloquei o potinho na geladeira e lá deixei até achar uma receita que pudesse usar a frutinha. Achei este bolo, ridiculamente fácil de fazer e as tâmaras estão em boa companhia com as pecãs, o que me fez mudar de ideia sobre elas. Acredito que fica bom também com outras combinações de frutas secas e castanhas. Receita do Modern Classics.

1½ xícara farinha de trigo
1½ colher (chá) fermento em pó
⅔ xícara açúcar
½ xícara pecãs, picadas
1 xícara tâmaras secas e sem caroço, picadas
125g manteiga
¼ xícara leite
2 ovos

Peneire a farinha e fermento numa tigela grande e misture. Adicione o açúcar, pecãs e tâmaras, misture e reserve. Derreta a manteiga com o leite e adicione à tigela, mexendo bem, coloque os ovos e misture até ficar homogêneo. Despeje a mistura sobre uma forma retangular (20x10cm) untada e enfarinhada, nivele a massa e leve ao forno por 1h, em forno pré-aquecido a 160ºC, ou até que um palito saia seco.

24.6.13

bolo de mexerica


Ou poderia se chamar "bolo da culpa". Juntei a culpa de não ter usado as mexeriquinhas azedas e concentradas que vieram da casa do meus sogros - era pra fazer picolé, mas desanimei com os dias mais frios - mais a culpa de ter comprado outro livro em menos de uma semana (depois que comprei um e-reader pra economizar espaço ficou difícil resistir aos livros e vê-los aparecendo em segundos na tela, sem custo de frete, sem espera de semanas), e eu detesto ter estes rompantes consumistas. O lado bom é que dessas culpas resultou num bolo incrível, perfumado e perfeito: o melhor pound cake que já fiz até hoje. Recomendo muito que façam e comam sem culpa.
 Ligeiramente adaptado do livro da culpa.

bolo: 
2 xícaras cake flour*
1 ¼ colher (chá) fermento em pó
pitada de sal
1 xícara açúcar
raspas de 1 ½ tangerina - cerca de 1 ½ colher de chá
raspas de ½ limão - ¼ colher de chá
120g manteiga, temperatura ambiente
4 ovos grande, temperatura ambiente
¼ xícara suco de tangerina
suco de ½ limão

calda:
½ xícara açúcar
xícara suco de tangerina
suco de ½ limão

Comece pelo bolo, untando e enfarinhando uma forma retangular (23x10cm), e pré-aqueça o forno a 180ºC. Misture a farinha, fermento e sal, reserve. Na tigela da batedeira coloque o açúcar e as raspas, esfregue com as pontas dos dedos para soltar os aromas, adicione a manteiga e bata até ficar um creme claro e fofo. Em seguida, adicione os ovos, um a um, batendo bem após cada adição, coloque os sucos de tangerina e limão. Diminua a velocidade da batedeira e coloque aos poucos a mistura de farinha. Coloque a massa na forma preparada, e leve ao forno por 1h, ou até um palito sair seco. Deixe esfriar na forma por 15min, só então desenforme e deixe amornar. Enquanto isso, prepare a calda colocando o açúcar e sucos numa panelinha, leve ao fogo médio até começar a ferver, em seguida abaixe o fogo, e mexa constantemente até o açúcar se dissolver por completo e a calda engrossar um pouquinho. Vire o bolo sobre um prato e espalhe a calda com o auxílio de uma colher, espalhe sobre as laterais e o restante no topo. Deixe no prato no mínimo 30min antes de servir para o bolo absorver bem a calda.
* para 1 xícara de cake flour, adicione uma colher de sopa de amido de milho e complete com farinha de trigo.


20.6.13

pudim de chocolate


Acontece sempre depois do jantar: fico farejando doce na cozinha igual uma formiga. É claro que não encontro, porque não tem. Sou eu que cozinho, faço compras e arrumo as coisas dentro da geladeira e despensa. Eu sei que não tem, mas vai que esqueci alguma coisa guardada, né? Não. Essas coisas não passam despercebidas em casa por muito tempo. E para não comprar muita coisa pronta, prefiro fazer um desses docinhos pós-jantar de vez em quando. Sei que o blog tem várias receitas de pudim de chocolate, e são bem diferentes entre si, embora algumas se pareçam bastante. Esta considero uma das melhores: super fácil, poucos ingredientes e com o sabor de chocolate bem forte. Receita desse livro.

xícara açúcar
xícara cacau em pó
2 colheres (sopa) amido de milho
pitada de sal
1 ¾ xícara leite
¼ xícara creme de leite
80g chocolate meio-amargo, picado
1 colher (chá) baunilha
1 colher (sopa) rum (opcional, não coloquei)

Misture o açúcar, cacau, amido e sal numa panela, adicione algumas colheres de leite e mexa até formar uma pastinha. Adicione o leite restante e o creme de leite. Leve ao fogo, sem parar de mexer, até levantar fervura e engrossar, deixe ferver por mais 1 min. Coloque o chocolate picado, misture até derreter e ficar homogêneo. Coloque em potinhos, se preferir, cubra com filme plástico grudadinho no pudim, para não formar a película, se esta película não for problema, apenas cubra. Sirva gelado, morno ou temperatura ambiente.
rende 4 a 6 porções.

13.6.13

muffins de gengibre


Agora no finalzinho da gravidez a praticidade é quem manda na cozinha. Apesar de ter muita vontade de fazer receitas mais elaboradas, a perspectiva de ter muita louça para lavar, passar um bom tempo em pé envolvida com vários passos de execução, além de vigiar o forno de perto me fazem riscar temporariamente da lista coisas que adoraria comer, tipo cheesecake, tortas e pães doces. Por enquanto vou escolhendo receitas fáceis e rápidas para o café-da-manhã que duram a semana toda na geladeira e às vezes vão um pouco para o freezer, planejando o futuro próximo das primeiras semanas com a bebê. Estes muffins ficam bem macios e a combinação de gengibre, laranja e mel os tornam bem saborosos e suaves. Receita do livro aqui.

1 xícara farinha de trigo branca
1 ½ xícara farinha de trigo integral
¼ colher (chá) sal
2 colheres (chá) fermento em pó
½ colher (chá) bicarbonato de sódio
2 ovos
1 ½ xícara iogurte
¼ xícara mel
xícara óleo vegetal (usei de milho)
raspas de 1 laranja
2 colheres (sopa) gengibre fresco, ralado
noz-moscada

Misture as farinhas, sal, fermento e bicarbonato. Misture os ovos, iogurte, mel, óleo, laranja e gengibre. Combine as duas misturas, mexendo somente para incorporar. Distribua a massa entre forminhas para muffin, e rale um pouquinho de noz-moscada por cima. Leve ao forno pré-aquecido a 180ºC por 30min, ou até que esteja dourado e um palito saia seco. Deixe esfriar.
rende: 12 muffins, fiz meia receita acima e consegui 7 deles.
 

10.6.13

cookies de aveia com blueberry


Sempre me empolgo nas minhas visistas à zona cerealista de SP - e olha que só vou uma vez a cada dois meses. Além de abastecer a casa com produtos que mais uso, não consigo resistir e trago sempre algo que ainda não experimentei, e nem sempre sei como usar. Foi nessas que peguei um pouquinho de blueberry seca e painço, usados nessa receita. Aí o tempo corre e vejo que preciso pensar num jeito usar meus ingredientes novos, e foi assim que decidi substituir as passas por mirtilos e o gérmen de trigo por painço sem casca - que previamente triturei no processador para conseguir uma textura parecida com o gérmen. Gostei bastante do resultado, cookies crocantes com aroma de canela :) Receita deste livro.

3 xícaras aveia em flocos
1 xícara + 2 colheres (sopa) farinha de trigo
½ xícara painço sem casca (ou gérmen de trigo tostado)
1 colher (chá) bicarbonato de sódio
1 colher (chá) fermento em pó
½ colher (chá) canela 
pitada de sal
200g manteiga, temperatura ambiente
1 xícara açúcar (usei granulado)
1 xícara açúcar mascavo
2 ovos grandes
1 ½ xícara blueberry seca (ou uva-passa, damasco, cereja...)

Numa tigela grande misture a aveia, farinha, painço, bicarbonato, fermento, canela e sal. Na tigela da batedeira coloque a manteiga e os açúcares, e bata até formar um creme fofo, cerca de 5min. Adicione os ovos, um a um, batendo bem após cada adição. Em seguida coloque a mistura de aveia e bata até incorporar. Desligue a batedeira, adicione a blueberry. Faça bolas com a massa, achate-as e leve ao forno pré-aquecido a 180ºC por 14min, ou até dourar.

7.6.13

trufas de earl grey


Acredito que essa receita não contempla todos os paladares, especialmente aqueles mais afeitos a doces muito doces ou às trufas que temos para vender por aí. Por outro lado, para aqueles que gostam do famoso chá inglês, penso que vai agradar em cheio. O sabor do chá fica bem pronunciado, e combina com o chocolate. Apesar - e por causa - de serem bem macias, estas trufas são chatíssimas de enrolar, preferi bolear com duas colheres. Receita deste livro.

450g chocolate meio-amargo
2 xícaras creme de leite
3 colheres (sopa) chá earl grey (retire o conteúdo dos saquinhos)
5 colheres (sopa) manteiga, amolecida (coloquei metade)
½ xícara cacau em pó alcalinizado (se possível, assim das trufas não irão "secar" o cacau)

Pique o chocolate e coloque numa tigela grande, reserve. Aqueça o creme de leite com o chá, desligue o fogo e deixe em infusão por 15min. Após este tempo, reaqueça o creme até ferver e despeje sobre o chocolate, passando por uma peneira, aguarde 5min e mexa bem até a mistura ficar homogênea, adicione a manteiga, mexa até derreter. Cubra e leve à geladeira por 2 horas, no mínimo. Coloque o cacau num prato fundo, e usando duas colheres de chá faça bolinhas com a massa de chocolate, role sobre o cacau. Sirva a temperatura ambiente, mas guarde-as na geladeira, duram cerca de 1 mês.
- fiz ⅓ da receita e obtive cerca de 35 trufinhas, no livro indica que esta receita rende 5 dúzias.
- antes de guardar num pote dentro na geladeira, coloquei cada uma em forminhas de papel.

6.6.13

crumble de maçãs, framboesa e cardamomo


Crumble é um vício por aqui, às vezes faço só para utilizar aquelas frutas meio passadas, meio esquecidas, outras vezes separo ingredientes especialmente para ele, como este aqui, que comprei maçã verde pensando nessa receita. Fiz uma porção de alterações e na hora de provar ficou mais azedinho do que imaginava, mas isso não foi algo ruim, não: contorcer todo o rosto comendo azedo é um daqueles prazeres inexplicáveis pra mim :)
A receita adaptei da revista do Jamie Oliver que vem junto com a Casa e Comida.

2 maçãs (usei granny smith)
120g framboesas congeladas
suco de ½ limão
2 colheres (sopa) açúcar demerara
70g farinha de trigo
40g manteiga
40g açúcar
2 colheres (sopa) aveia
um punhado de macadâmia, picada

Descasque e corte as maçãs em fatias finas, adicione o suco de limão, açúcar e mexa bem, coloque as framboesas e reserbe. Numa tigela misture a farinha e manteiga, misture com a ponta dos dedos até formar uma farofinha, coloque o açúcar, aveia e macadâmia, misture bem. Distribua as frutas em potinhos que possam ir ao forno, ou coloque tudo num refratário untado, e coloque a farofinha por cima. Leve ao forno pré-aquecido a 190ºC por 25-30min, ou até dourar.

30.5.13

bolo de banana com pecãs


Gosto tanto desses dias nublados, meio chuvosos. Não sei explicar direito, apenas me sinto bem e confortável com a paisagem cinza e menos luz, fico mais disposta e ironicamente meu humor melhora - confesso que dias seguidamente ensolarados me deixam de mau humor. Por isso achei este bolinho perfeito para dias chuvosos, fácil de fazer - nem usei batedeira - super perfumado e macio. Receita daqui.

4 colheres (sopa) manteiga, temperatura ambiente
½ xícara açúcar mascavo
1 ovo grande
½ xícara banana amassada
¼ xícara iogurte (ou buttermilk)
½ colher (chá) baunilha
1 xícara cake flour*
½ colher (chá) bicarbonato de sódio
¼ colher (chá) fermento em pó
½ colher (chá) canela em pó
pitada de cravo em pó
pitada de sal
xícara pecãs, picadas
açúcar de confeiteiro, para polvilhar

Pré-aqueça o forno a 180ºC, unte e enfarinhe uma forma redonda de 15cm, e forre o fundo com papel manteiga, reserve. Numa tigela misture a banana, iogurte e baunilha, noutra tigela misture  farinha, bicarbonato, fermento, canela, cravo e sal. Bata a manteiga e o açúcar até ficar um creme claro, adicione o ovo e misture bem. Coloque a mistura de farinha, alternando com a mistura de banana e bata bem. Por fim, adicione as pecãs. Coloque a massa na forma preparada e leve ao forno por 45min, ou até um palito sair seco. Deixe esfriar antes de desenformar. Polvilhe com açúcar de confeiteiro, se quiser.
* cake flour: adicione 1 colher de sopa de amido de milho, complete a xícara com farinha de trigo e misture.

23.5.13

bolo de abóbora


Na atual fase, talvez o blog devesse mudar de nome para "comida de café-da-manhã", pois é a refeição do dia que mais me motiva a procurar variedades. Já comentei que as padarias do meu bairro deixam muito a desejar e aquele pãozinho quente e delicioso de manhã é mais um ideal do que a realidade. Este é um bolo bem fácil de preparar, e apesar de abóbora soar meio estranho pra gente, aqui as especiarias dominam o sabor e fica ótimo, apenas troquei buttermilk por iogurte, deixando-o super macio - e perfumado. Receita da infalível dona Martha.

1½ xícara farinha de trigo
1 colher (chá) fermento em pó
1 colher (chá) bicarbonato de sódio
¼ colher (chá) pimenta-da-jamaica
1¼ colher (chá) canela em pó
¼ colher (chá) noz-moscada
¼ colher (chá) sal
1 xícara purê de abóbora
½ xícara açúcar mascavo
½ xícara açúcar 
2 ovos grandes
¼ xícara óleo vegetal
⅔ xícara iogurte (ou buttermilk)

Misture a farinha, fermento, bicarbonato, pimenta-da-jamaica, canela, noz-moscada e sal. Na tigela da batedeira coloque a abóbora e açúcares, bata até ficar bem homogêneo, cerca de 2min. Adicione em seguida os ovos, um a um e o óleo. Coloque o iogurte e a mistura de farinha, alternadamente, começando e terminando pela farinha. Coloque a massa numa forma retangular (20x10cm) untada e enfarinhada, e leve ao forno pré-aquecido a 180ºC por 55-60min, ou até que um palito saia seco quando inserido no centro. Deixe esfriar por alguns minutos antes de desenformar.
 

16.5.13

mousse de chocolate sem ovos


Nos últimos tempos andava com vontade de mousse de chocolate, mas a restrição a ovos crus me impedia de fazer em casa e a inevitável decepção com mousses de confeitaria (que utilizam ovos pasteurizados) também me tirava a vontade. Até que essa receita caiu no colo quando olhava o meu novo livro da Alice Medrich, sem ovos e rápidos de preparar usando apenas o processador. Tive apenas um problema com a receita, causado por mim: não piquei o chocolate (sempre utilizo em gotas da Callebaut, e estes são bem duros) e achei que o processador daria conta, mas ficaram uns grânulos de chocolate, nada que uns segundinhos no microondas não dessem conta. No mais, é a mousse mais cremosa que já provei e fica ainda melhor no dia seguinte.

200g chocolate meio-amargo, picado
1 colher (chá) baunilha
1 colher (sopa) vinho tinto ou licor (não utilizei)
2 colheres (sopa) óleo vegetal 
xícara leite ou água (usei leite)
pitada de sal
2 colheres (sopa) açúcar
1 xícara creme de leite fresco

Coloque o chocolate no processador até ficar bem fininho, reserve. Numa tigelinha misture a baunilha, vinho e óleo, reserve. Leve para ferver o leite (ou água), sal e açúcar, assim que o açúcar se dissolver desligue o fogo. Com o processador ligado despeje aos poucos a mistura quente, até o chocolate derreter, em seguida coloque a mistura de óleo e processe até combinar tudo. Transfira a mistura para uma tigela e espere esfriar completamente. Bata o creme de leite até formar picos bem suaves. Despeje ⅓ do creme batido à mistura de chocolate e mexa bem, despeje o creme restante, misturando levemente, até incorporar tudo. Distribua entre potinhos, cubra e leve à geladeira. Se preferir, no momento de servir, coloque um pouco de pimenta-do-reino moída na hora.


9.5.13

muffin de especiarias


Tenho caprichado mais no café-da-manhã, nunca tive muito apetite ao acordar, agora é a fome que me empurra para fora da cama: uma xícara de leite, um bolinho, fruta e mais uma xícara de espresso para começar o dia. Nem preciso dizer que a parte do bolinho é a minha preferida, né? Faço uma receita pra semana e deixo na geladeira para não correr o risco de estragar, uns segundos no microondas e voilá! Estes ficaram super macios - pelo acréscimo do creme de leite à massa - e um sabor muito suave, apesar de todas as especiarias. Receita do Cooking at Home.

2 xícaras farinha de trigo
⅔ xícara açúcar
1 colher (sopa) fermento em pó
½ colher (chá) sal
1 colher (chá) canela
1 colher (chá) noz-moscada
½ colher (chá) cravo em pó
½ colher (chá) pimenta-da-jamaica
1 ovo
1 xícara creme de leite
½ xícara leite
⅓ xícara (90g) manteiga, derretida
¼ xícara uva-passa (opcional, eu coloquei)

Pré-aqueça o forno a 200ºC. Numa tigela coloque a farinha, açúcar, fermento, sal, canela, noz-moscada, cravo e pimenta-da-jamaica, misture. Em outra tigela misture o ovo, creme de leite, leite e manteiga. Adicione a mistura de ovo à mistura de farinha e mexa até incorporar tudo, não mexa demais, adicione as passas, se as utilizar, misture. Coloque a massa em forminhas, enchendo cerca de dois terços da forminha. Leve ao forno por 20min, ou até passar no teste do palito.
rende: 12 muffins grandes. 

2.5.13

farfale com tomates, azeitona e queijo


Hoje o post é tão vapt-vupt quanto a receita. Faço de vez em quando esta massa naqueles almoços em que a fome não está disposta a esperar por algo mais demorado, mas nem por isso menos saboroso. Costumo fazer a olho - para uma porção - colocando mais ou menos das coisas que gosto, aqui transcrevo a receita do livro mais como indicativo das medidas.

450g farfale (ou outra massa curta)
½ xícara azeitonas pretas, sem caroço, picadas
600g tomates, picados
¼ xícara azeite extra-virgem
1 colher (sopa) hortelã, picadinha
1 ½ xícara queijo feta, esmigalhado (usei queijo de cabra)
sal e pimenta-do-reino a gosto

Cozinhe o macarrão, escorra e volte tudo para a panela. Enquanto isso, numa tigela misture a azeitona, tomate, azeite e hortelã, coloque sal e pimenta. Adicione a mistura à panela do macarrão, misture ligeiramente, coloque o queijo, e se preferir acerte o sal novamente. Sirva em seguida.
serve: 4 porções.

29.4.13

crumble de ameixa e pecãs


Ainda insisto nas ameixas, mas agora tenho certeza que foram as últimas da temporada: azedas e sem sabor, ficaram mais de uma semana passando uma temporada na geladeira até que resolvi procurar algo fácil e descomplicado para utilizar. Fazia tempo que não abria esse livro da Nigella e encontrei a receita de crumble, sempre bem-vindos pelo sabor, praticidade e seu valor comfort food.

para o recheio:
6 ameixas
2 colheres (sopa) manteiga
2-4 colheres (sopa) açúcar mascavo
1 colher (sopa) amido de milho
para a cobertura:
½ xícara + 2 colheres (sopa) manteiga gelada, picada
1⅔ xícara farinha de trigo com fermento (se não tiver, adicione ½ colher de chá de fermento)
½ xícara + 2 colheres (sopa) açúcar demerara
195g pecãs, algumas picadas finamente, outras em pedaços maiores

Unte um refratário de 20cm e coloque sobre uma assadeira. Pré-aqueça o forno a 180ºC. Corte as ameixas ao meio, retire os caraços e disponha as metades sobre o refratário, espalhe pedacinhos de manteiga sobre as ameixas e salpique o açúcar por cima. Leve ao forno, sem cobrir, por 20min. Enquanto isso prepare a cobertura: misture a manteiga e a farinha com as pontas dos dedos, formando uma farofa grossa, coloque o açúcar e as pecãs. Passados os 20min, retire as ameixas do forno, e num copinho adicione o amido de milho com um pouquinho de água para dissolver e espalhe sobre as ameixas. Por fim, espalhe a farofa da cobertura, pressione, e leve ao forno por mais 25min, ou até dourar. 

25.4.13

pão integral com aveia e melado


Havia dado um tempo nos pães por aqui, quer dizer, fazia somente aqueles que exigem sova mínima (aquela técnica ótima de sovar a massa por uns 10 segundos a cada 10min, repetindo 4-5 vezes), ou comprava pronto. Comprar pronto estava se tornando um desperdício: metade do pacote no lixo, mofado, sem ninguém ter se interessado por ele. Com pães caseiros isso não acontece, seu sabor e o respeito pelo trabalho que tive para fazer impedem que eles se estraguem pelo tempo.
Sentia falta era de sovar pão, as dores nas costas esporádicas pelo sétimo mês de gravidez me tiram o ânimo de passar dez minutos me entretendo com a sova da massa. Até que um dia, lendo mais um capítulo de um livro que adoro e releio sempre, o desejo de sovar massa falou mais alto que o medo das dores lombares, transcrevo um trecho: "(...) não há provavelmente tratamento quiroprático, exercício de ioga, hora de meditação que a deixe mais vazia de pensamentos ruins do que a cerimônia caseira de fazer pão.". Isto foi suficiente para me animar a escolher uma receita, ir para a cozinha e aproveitar uma tarde ensolarada de outono concentrada e tranquila fazendo pão caseiro. M.F.K. Fisher entende das coisas :) Receita daqui.

1¼ xícara água fervente
1 xícara aveia (usei flocos graúdos)
¼ xícara melado (na receita original vai mel)
1½ colher (chá) sal
2 colheres (sopa) manteiga, picada em cubos
1 xícara farinha de trigo integral
1 ⅔ xícara farinha de trigo branca (usei orgânica, dá melhores resultados)
¼ xícara leite em pó desnatado (usei integral)
½ xícara nozes ou pecãs (opcional)
2 colheres (chá) fermento biológico seco

Misture água fervente, aveia, melado, sal e manteiga, espere amornar. Numa tigela grande coloque as farinhas, leite em pó, nozes e fermento. Não coloque toda a farinha branca de uma vez, vá adicionando aos poucos na sova, às vezes não é necessário usar toda a farinha para a massa ficar lisa.
M.F.K. Fisher ensina a sovar:
"Amassar pão significa pressioná-lo ritmicamente com as palmas e os dedos de cada mão, num movimento suave de vaivém, virando a massa sobre si mesma a cada empurrão, dobrando-a de leve, empurrando, pressionando. É um ritmo calmante, musical. Em 8 ou 10 minutos, quando a massa parecer lisa como seda, você pode parar."
Coloque a massa na tigela, levemente untada com óleo, cubra com filme plástico e deixe descansar num local morno e sem ventilação por 1 hora. Passado o tempo, unte uma forma de bolo inglês (23x10cm) com manteiga. Abra a massa sobre uma superfície enfarinhada, forme um retângulo, dobre-o como uma carta comercial, e enrole massa, deixando as dobras para baixo coloque na forma. Cubra novamente com filme plástico e deixe descansar pela segunda vez, por aproximadamente 1h30. Perto de vencer este tempo, pré-aqueça o forno a 180ºC, e asse por 45min. Se necessário, cubra a forma com papel alumínio após 20min, para não queimar a superfície do pão.


18.4.13

muffin de maracujá e framboesa


É um muffin de aproveitamento de sobras: maracujás que ficaram na geladeira depois dos potinhos do post abaixo e algumas framboesas congeladas desde a cheesecake que fiz na páscoa (nada de chocolate por aqui, no feriado mais chocolatudo do calendário). 
Achei inusitada a combinação  das frutas, e o contraste de suas cores vibrantes, especialmente antes de ir para o forno, é uma pintura, além de deliciosos - e crocantes. Receita daqui.

200g manteiga, temperatura ambiente
150g (¾ xícara) açúcar
4 ovos médios
200g farinha de trigo
1 ¼ colher (chá) fermento em pó
pitada de sal
125ml polpa de maracujá
175g framboesa (aproximadamente)

Pré-aqueça o forno a 200ºC. Bata a manteiga + açúcar até ficar cremoso, adicione os ovos, um a um, batendo bem a cada adição. Misture e peneire a farinha, fermento e sal. Adicione a farinha à mistura de manteiga, não bata demais. Por fim, coloque a polpa de maracujá. Encha até a metade das forminhas com a massa, coloque 2-3 framboesas, preencha com o restante de massa, e mais 2-3 framboesas. Leve ao forno por 15-20min, ou até dourar e um palito sair seco.
rende: 12 muffins, fiz meia receita acima e consegui 7 deles.

11.4.13

potinhos de maracujá


Sabe aquelas receitas que sempre dá vontade de comer, a presença dela é uma constante nas listas a testar, mas por essas bobeiras do cotidiano nunca conseguia reunir maracujá e creme de leite fresco em casa na mesma semana. Resolvi isso com mais uma das minhas listas: a de compras que fica grudada na geladeira. Deliciosos potinhos, com sabor sutil e pouco doce, do jeitinho que eu gosto. Receita daqui.

1 xícara creme de leite
1 xícara leite
⅓ xícara açúcar 
3 ovos + 1 gema
½ xícara polpa de maracujá

Pré-aqueça o forno a 160ºC. Numa panela leve para aquecer o creme de leite e leite, não deixe ferver. Em uma tigela bata o açúcar, ovos e gemas até ficar homogêneo. Coloque lentamente a mistura de ovos sobre o leite aquecido, mexendo sempre, passe toda a mistura pela peneira, colocando novamente na panela. Adicione a polpa de maracujá e leve ao fogo por uns 3 min, sem parar de mexer, até engrossar levemente. Distribua a mistura em potinhos que possam ir ao forno, coloque-os numa assadeira alta, encha até a metade da assadeira com água quente e leve ao fogo por 20-30min ou até ficar firme. Deixe esfriar, cubra e leve à geladeira.
rendimento: 4 a 6 porções, depende do tamanho do potinho.

4.4.13

muffins duplos de chocolate


Tenho preparado ótimos muffins nas últimas semanas, é meu café da manhã preferido, já que agora acordo sempre com fome. A maioria deles veio do livro da Dorie Greenspan, foi um dos meus primeiros livros de receita, às vezes ele fica esquecido na estante, mas sempre que abro encontro boas surpresas. São bem saborosos e aplacaram minhas lombrigas chocólatras por uns dias.

2 xícaras farinha de trigo
1 colher (sopa) fermento em pó
½ colher (chá) bicarbonato de sódio
⅓ xícara cacau em pó
pitada de sal
⅔ xícara açúcar 
120g chocolate meio-amargo
6 colheres (sopa) manteiga
1 ovo grande 
1 ¼ xícara leite 

Numa tigela grande misture a farinha, fermento, bicarbonato, cacau, sal e açúcar. Derreta metade do chocolate com a manteiga e reserve. Misture o ovo, ligeiramente batido, com o leite. Coloque o chocolate derretido e a mistura de leite na tigela dos ingredientes secos e misture, não bata demais, é importante deixar carocinhos na massa para que os muffins fiquem macios. Por fim, adicione a outra metade do chocolate picado, e misture. Coloque em forminhas e leve ao forno pré-aquecido a 180ºC por 20min, ou até que um palito saia seco.
rende: 12 muffins, fiz meia receita acima e obtive 9 bolinhos em formas com capacidade para 80 ml.


28.3.13

crumble de ameixa com gengibre


Já comentei aqui que às vezes exagero nas compras de ingredientes e faço praticamente estoques para a guerra. Mas faço isso com itens que sei que poderão ficar armazenados por meses, porém, quando se trata de comida muito fresca, prefiro comprar pouco e passar alguns dias sem frutas ou legumes em casa a jogar no lixo comida que poderia ser consumida se fosse em menor quantidade. Mas nem sempre consigo administrar o estoque tão bem e me vejo apressada para usar logo alguma coisa, como as últimas ameixas. Não consegui evitar que elas passassem do ponto, e logo lembrei que marquei esta receita meses atrás, bem antes das ameixas aparecem nos mercados. Coloquei menos açúcar que na receita original, e ficou tudo bem azedinho, do jeito que eu gosto ;)

8 ameixas, sem caroços
¼ xícara suco de maçã
2 colheres (sopa) mel
2 colheres (sopa) açúcar mascavo (usei demerara)
1 colher (chá) gengibre, picadinho

cobertura:
⅔ xícara farinha de trigo
110g manteiga, gelada
¼ xícara açúcar mascavo (usei demerara)
2 colheres (sopa) aveia
3 colheres (sopa) amêndoas lascadas

Corte as ameixas em oito pedaços, coloque numa panela juntamente com o suco de maçã, mel e açúcar, e assim que começar a ferver, conte 5 min, desligue o fogo, adicione o gengibre picado, misture e distribua a mistura em potinhos. Para a cobertura, misture a farinha e manteiga com as pontas dos dedos, até formar uma farofa grossa, adicione o açúcar, aveia, amêndoas, e misture bem. Coloque sobre as ameixas. Leve ao forno pré-aquecido a 180ºC por 20-25min, ou até a cobertura dourar e o recheio estiver borbulhante.
rende: 4 porções generosas.

21.3.13

muffin de pimentão, queijo e tomilho


Estava folheando o livro em busca de uma receita de brownie, olhei para a foto desse muffin e logo vi que tinha todos os ingredientes em casa, abandonei imediatamente minha fissura por chocolate e fui para a cozinha. No original vai manjericão, mas agora minha plantação caseira de tomilho foi pra frente e preferi fazer esta substituição. Ficam muito fofinhos, ótimos com um pouco de manteiga e minha única ressalva é colocar mais pimentão na massa! Receita do The Art & Soul of Baking.

2 xícaras farinha de trigo
2 colheres (chá) fermento em pó
½ colher (chá) bicarbonato de sódio
½ colher (chá) sal
¾ xícara (85g) queijo de cabra, picado
½ xícara (112g) pimentão vermelho assado e picado
1 colher (sopa) tomilho fresco, picado (ou use 1 colher de chá do seco, ou 3 colheres de sopa de manjericão fresco, picadinho)
1 xícara buttermilk*
¼ xícara azeite
1 ovo grande

Pré-aqueça o forno a 190ºC. Unte e enfarinhe 12 forminhas de muffins. Numa tigela grande coloque a farinha, fermento, bicarbonato e sal, misture bem. Em outra tigela coloque o queijo, pimentão (eu não assei no forno, apenas coloquei alguns pedaços sobre uma frigideira anti-aderente, sem óleo, e deixei por alguns minutos, virando para não queimar, até que o pimentão estivesse macio, e piquei) e tomilho. Numa terceita tigela coloque o buttermilk, azeite, ovo e mexa bem, em seguida despeje esta mistura sobre a tigela dos ingredientes secos, mexa ligeiramente para combinar (a massa deverá ficar com uns carocinhos, não mexa demais), por fim, adicione a mistura de pimentão e queijo. Mexa para incorporar, e coloque a massa nas forminhas preparadas. Leve ao forno por 18-20 min, ou até que um palito saia seco. Deixe esfriar por uns 5 min, passe uma faquinha para desgrudar da forma, e deixe esfriar sobre uma gradinha. Sirva morno.
* para o buttermilk misturei leite com uma colher de chá de vinagre branco, deixei por alguns minutos.
Fiz meia receita acima, e obtive 6 muffins em forminhas com capacidade para 80ml.


14.3.13

bolo de limão com calda de hortelã


Hortelã é a mais nova mania por aqui, misturo na salada, macarrão, couscous, iogurte, sucos, chás. Quando vi a receita desse bolo meu olho só cresceu, ainda mais com o comentário da Flo Braker dizendo que cream cheese era seu ingrediente favorito, e até então nunca experimentara em bolos. Fica completavamente macio, doce na medida e o gostinho de hortelã da calda só faz ter vontade de comer mais uma fatia. Foi meu primeiro bolo de 2013, e só posso dizer que não haveria reestreia melhor que esta :)
Receita do Baking for All Occasions.

bolo:
3¼ xícaras cake flour*
¼ colher (chá) bicarbonato de sódio
¼ colher (chá) sal
255g manteiga, temperatura ambiente
225g cream cheese, temperatura ambiente
3 xícaras açúcar
6 ovos grandes
1 colher (chá) baunilha
3 colheres (sopa) suco de limão
2 colheres (chá) raspas de limão

calda:
90ml água
2 colheres (sopa) suco de limão
2 colheres (sopa) manteiga
¼ xícara de folhas de hortelã (aperte na xícara para medir)
1 ¼ xícara açúcar de confeiteiro
2 colhres (chá) raspas de limão

Unte e enfarinhe uma forma com furo central de 25cm** (ou com capacidade para 10 xícaras). Peneire a farinha, bicarbonato e sal. Na batedeira bata a manteiga com o cream cheese até ficar homogêneo, adicione o açúcar e bata por mais 5min. Adicione os ovos (misture todos ligeiramente numa tigela), despejando cerca de 3 colheres de sopa por vez, batendo bem até incorporar - bata todos os ovos por no máximo 2-3min. Adicione o suso de limão e baunilha. Diminua a velocidade da batedeira e coloque a mistura de farinha (batendo por 2min). Por fim, coloque as raspas de limão. Leve ao forno por 1h25min, ou até um palito sair seco e dourar levemente. Deixe esfriar na forma por 10min. Enquanto isso prepare a calda.
Numa panelinha coloque a água, suco de limão, manteiga e hortelã, aqueça em fogo baixo até formar bolhas nas laterais da panela. Retire do fogo e reserve por 1min. Desenforme o bolo e coloque-o sobre um prato. Retire as folhas de hortelã, espremendo bem, adicione o açúcar e raspas. Use um pincel e passe a calda sobre o bolo (vai sobrar um pouco de calda, guarde e regue aos pouquinhos o bolo depois). Deixe esfriar completamente antes de servir.
* cake flour: adicione 1 colher de sopa de amido de milho, complete a xícara com farinha de trigo e misture bem.
** fiz meia receita, e coloquei numa forma de furo, com 20cm de diâmetro.

7.3.13

polenta cremosa com cogumelos


Se nunca fui muito assídua com as postagens aqui no blog, nos últimos meses a coisa piorou. O motivo é muito justo: estou grávida, pouco mais de cinco meses. No começo os enjoos me tiraram da cozinha e não tinha jeito mesmo de cozinhar. Aos pouquinhos essa fase foi passando, mas entre as tantas esquisitices da gravidez, meu desejo por comer doces diminuiu drasticamente, e estou achando isso ótimo, pois além de controlar o ganho de peso (dedinhos cruzados!) aproveito a fase para comer coisas mais nutritivas - e menos saborosas, pois nada é perfeito.
Desse jeito, quem perde é o blog, já que doce sempre foi o forte por aqui - e meu forte na cozinha também. Na maior parte dos dias eu vivo de gororobas, nada muito elaborado ou atraente, mas de vez em quando pego meus livros de receitas e procuro algo mais interessante para preparar, e este também é um jeito de manter o blog funcionando. Por enquanto, deixo com vocês esta polenta, coisa simples e figurinha repetida dos meus almoços. Receita desse livro lindo.

para o molho de cogumelo:
1 cebola picada
2 colheres (sopa) azeite
2 colheres (sopa) manteiga
500g cogumelo finamente fatiado (usei o paris)
1 colher (sopa) alho picadinho
tomilho fresco
sal e pimenta-do-reino moída na hora

para a polenta:
4 xícaras água
1 xícara fubá (sêmola de milho fica ainda melhor)
sal a gosto
3-4 colheres (sopa) manteiga 
½ xícara cream cheese (ou requeijão, mascarpone)
⅓ xícara parmesão ralado

Para o molho, aqueça numa frigideira o azeite, coloque a cebola e refogue bem até deixá-la macia, retire do fogo e reserve. Adicione a manteiga na mesma frigideira e em seguida coloque o cogumelo, cozinhando em fogo baixo por uns 8min. Retorne a cebola na panela e adicione o alho e o tomilho, deixe cozinhar um pouquinho, acerte o sal e pimenta. Reserve.
Para a polenta, misture água e fubá, misture. Mexa constantemente com uma colher de pau, por cerca de 30min. Acerte o sal, coloque a manteiga, mexa até derreter e sem seguida coloque o queijo cremoso e misture. Reaqueaça os cogumelos. Distribua a polenta em potinhos individuais, o molho por cima e finalize com o parmesão.
rende 4 porções.

28.2.13

sorvete de gengibre e limão


Sorvete tem sido a sobremesa preferida em casa, fácil de fazer, não precisa ligar o forno e dura bastante tempo guardado no freezer. E com o calorão dos últimos dias, essa combinação de gengibre e limão ficou muito refrescante, e ao mesmo tempo o sabor é suave. Fiz inúmeras adaptações nas quantidades, não utilizei gemas (não tinha tantos ovos na hora) e resultou num arremedo da receita original. É refrescante, e os sabores ficam bem discretos, só achei um pouco doce demais, talvez 100g de açúcar seja ideal. Receita desse livro.

70g gengibre fresco, descascado
350ml creme de leite fresco
400ml leite integral
150g, ou ¾ xícara, de açúcar
raspas de 1 limão verdinho
pitada de sal
1 colher (sopa) amido de milho

No processador de alimentos coloque o açúcar e raspas de limão e processe até ficar pulverizado. Corte o gengibre em fatias finas, coloque numa panelinha e cubra com água, leve ao fogo e deixe ferver por 2min, desligue o fogo, descarte a água. Coloque as fatias de gengibre numa leiteira, adicione o creme de leite, leite, açúcar com limão, pitada de sal e aqueça até amornar. Desligue o fogo, tampe a leiteira e deixe em infusão por 1hora. Retire algumas colheres da mistura fria, coloque numa tigelinha e adicione o amido de milho e misture. Descarte os pedaços de gengibre e reaqueça a mistura. Quando começar a borbulhar, adicione o amido e mexa constantemente por 2min, até engrossar. Coloque numa tigela e leve à geladeira por várias horas. Passe a mistura pela sorveteira.


21.2.13

biscoitos integrais de manteiga de amendoim


Depois da compulsão vem a culpa. Falei aqui da minha compra extra de manteiga de amendoim, e de olho no prazo de validade, vi que precisaria usar mais rápido que esperava, e para aliviar um pouco o estoque culpa preparei estes biscoitinhos com farinha integral. Ficam bem gostosos, enquanto assavam ficou um belo aroma de amendoim recém-torrado, é pouco doce e o toque de sal por cima dos biscoitinhos deixa bem especial. A receita achei via Pinterest, e acho que perdi o link...

2 xícaras farinha integral
1 colher (chá) bicarbonato de sódio
½ colher (chá) sal
1 xícara de manteiga de amendoim (usei cremosa)
1 colher (chá) baunilha
3-4 colheres (sopa) azeite
açúcar e sal granulados, para polvilhar por cima

Numa tigela misture a farinha, bicarbonato e sal. Em outra tigela misture muito bem a manteiga de amendoim, baunilha e azeite, adicione a mistura de farinha e mexa até formar uma massa homogênea, se for necessário coloque mais uma colher de azeite. Faça bolinhas com a massa, utilizando uma colher de chá, achate as bolinhas com um garfo (usei um garfo de sobremesa, para ficar mais bonitinho). Salpique açúcar e sal sobre a massa. Leve ao forno pré-aquecido a 180ºC por 11min. Depois de frios, guarde em potes.
Fiz meia receita e obtive 46 biscoitinhos.


7.2.13

pudim de mirtilo e coco


Nos últimos tempos não tenho muita paciência para redes sociais (e nem para ser sociável por aí, admito), entro muito rapidinho no FB e logo vou fazer outra coisa. O que mais tem chamado minha atenção por lá é receber as atualizações da BBC Good Food com receitas simples, fáceis e fotos de babar. Foi assim que consegui dar fim a boa parte do meio quilo de blueberries que comprei por impulso (oito reais meio quilo, e estavam docinhas para comer com iogurte). É um pudim, mas se parece muito com um bolo, é ideal para comer morninho. Fiz minhas modificações na receita, e além disso, li nos comentários que fazer com morangos fica muito bom também.

50g açúcar
30g manteiga, amolecida
1 ovo grande
50g farinha de trigo com fermento*
30g coco ralado + um pouco para polvilhar
50g iogurte natural (usei desnatado)
raspa e suco de ½ limão
180g blueberry

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Bata o açúcar a manteiga até formar um creme claro e macio, adicione o ovo e misture para incorporar. Em seguida acrescente a farinha, coco ralado, iogurte e raspa de limão, misture bem. Num refratário de aproximadamente 18cm, espalhe boa parte dos mirtilos, esprema o limão por cima, às colheradas, espalhe a massa e uniformize com as costas da colher. Salpique um pouco mais de coco ralado por cima e distribua os mirtilos restantes. Leve ao forno por 30-40min, ou até a massa crescer e dourar. Se preferir, sirva com creme.
* para a farinha com fermento, você pode preparar em casa: para 1 xícara de farinha de trigo, coloque 1 colher (chá) fermento em pó, ¼ colher (chá) bicarbonato de sódio e ¼ colher (chá) sal.

17.1.13

bolinho de milho e abobrinha


Ainda não conhecia esse bolinho chamado fritter, parece uma panqueca, lembra tanto um tempura quanto aquele bolinho de arroz - sem arroz. Só sei que gostei bastante deles, esta receita já repeti algumas vezes aqui em casa, ficam muito saborosos. Até o marido que não vê muita graça em abobrinha comeu e gostou. Tanto já fiz a receita que adaptei para o meu jeito, já fiz usando milho em lata e na espiga - depende do que tenho na hora - nem sempre lembro de "preparar" buttermilk e uso leite, mesmo, já usei iogurte também. Enfim, todas as adaptações sempre resultam em algo muito bom! Receita daqui.

2 abobrinhas médias, raladas
½ colher (chá) manteiga
½ cebola pequena, picada
1 dente de alho, picadinho
1 lata de milho (ou duas espigas)
½ xícara fubá
½ xícara farinha de trigo
¼ colher (chá) bicarbonato de sódio 
¾ xícara leite
1 ovo grande

Coloque as abobrinhas raladas numa tigela, acrescente ½ colher (chá) de sal, misture, reserve por 10min, e retire o excesso de água usando folha de papel toalha. Numa panela, derreta a manteiga, refogue a cebola com alho e adicione o milho, tempere com sal e pimenta a gosto, e deixe cozinhar por uns 3-5min. Retire do fogo e deixe esfriar. Numa tigela coloque a fubá, farinha, bicarbonato, ¾ colher (chá) de sal, pimenta moída na hora. Em outra tigela grande coloque o leite e ovo, misture bem, adicione a abobrinha, o refogado de milho, misture e por fim, adicione a mistura de ingredientes secos. Aqueça uma frigideira - se você utilizar uma frigideira antiaderente nem será preciso colocar muito óleo - e com uma concha pegue uma porção da massa, coloque sobre a frigideira (use as costas da conha para nivelar a massa, deixando-a mais redonda e bonitinha), deixe fritar por uns 3-4min, vire com cuidado o bolinho com uma escumadeira, deixe fritar do outro lado. Seque sobre papel toalha.
rende: cerca de 14

10.1.13

crumble de maçã verde


Costumo gostar de maçã verde para comer pura, igual às maçãs vermelhas, mas o último par comprado desafiava meu paladar: ácidas e azedas demais. E olha que tenho boa tolerância com azedos. Achei uma grande injustiça para com as maçãs: irem para o lixo só porque não estavam de acordo com meu gosto, e lá fui procurar uma receita nova de crumble (a sobremesa mais rápida de fazer e comer aqui em casa), dei de cara com esta logo na primeira busca. Somente fracionei a receita para as maçãs disponíveis, no mais ela é irretocável, e foi daquelas sobremesas que enquanto eu e o marido comíamos a salada niçoise do almoço olhávamos ansiosos para os potinhos de crumble que esfriavam sobre a bancada :)
Receita desse livro.

cobertura:
1 ½ xícara farinha de trigo
½ xícara açúcar mascavo
2 colheres (chá) canela em pó
¾ xícara manteiga gelada
1 xícara amêndoa em lascas

recheio:
¾ xícara açúcar
3 colheres (sopa) farinha de trigo
1 colher (sopa) raspas de limão
1 ½ colher (chá) canela em pó
¾ colher (chá) noz-moscada, ralada na hora
8 maçãs granny smith, pequenas

Comece pela cobertura. Numa tigela misture a farinha, açúcar e canela, adicione a manteiga cortada em cubinhos, e com as pontas dos dedos, faça uma farofinha, acrescente as amêndoas, misture e reserve na geladeira. Se preferir, a cobertura pode ser feita com até 3 dias de antecedência, mantenha coberta na geladeira. Para o recheio, misture numa tigela o açúcar, farinha, raspas de limão, canela e noz-moscada, adicione as maçãs - descascadas e finamente fatiadas em meia-lua - misture bem. Unte uma refratário de 33x23cm*, coloque as maçãs às colheradas e por cima salpique a cobertura. Leve ao forno até as maçãs ficarem macias e o topo dourado. Espere esfriar um pouco, mas sirva morno.
*Fiz ¼ da receita acima e coloquei em 3 potinhos individuais.