quarta-feira, 27 de agosto de 2014

linguine com azeite trufado


Muita gente diz que cozinhar é um ato de amor, ou como a Cora Coralina disse: uma forma de amar os outros. Para outra gente cozinhar é terapia, esquecer por um tempo a vida e seus problemas. Há ainda quem diga que cozinha para partilhar com quem ama, deixando o estômago e o coração quentinhos. Meu coraçãozinho de pedra não concorda com nenhum desses motivos. Eu cozinho para mim e ponto final. Não é tão radical quanto parece. Meu marido melhorou bastante, mas ainda é enjoadinho para comer, agora tenho uma filha que por enquanto se alimenta principalmente de papinhas feitas por mim e aos poucos vai experimentando outros sabores (caldo verde, seu preferido).
Na minha infância lembro que minha mãe contava com um pequeno repertório de receitas que ela executava muito bem, mas quando queria se aventurar num prato novo e meu pai não gostava, não importava a opinião minha e do meu irmão, ela simplesmente não fazia mais, tudo bem, minha mãe é de outro tempo, temos uma grande diferença de idade e ela tem outra visão sobre a mulher dentro de um casamento. E foi isso que motivou meu pensamento de "eu cozinho pra mim, assim não preciso depender de ninguém". É no almoço de uma porção que sai meus melhores pratos, é na metade do bolo que vai pro freezer que descubro outras combinações e assim vai. É claro que essa visão não é rígida, às vezes cozinho algo só porque o marido gosta, como um cafuné culinário, às vezes me pego fantasiando sobre os lanchinhos que a Clara vai levar para a escolinha, e sei que o azeite trufado é um gosto próprio e adquirido, assim como os queijos fedidos, cogumelos frescos e sardinhas fritas.
Falando em azeite trufado, eu sei que é um sabor sintético, custaria fortunas inimagináveis se fosse natural, mas eu gosto, principalmente pelo cheiro, me agrada bastante. E tem essa receita da Nigella, que parece um molho Alfredo com azeite, a porção é exatamente para uma pessoa, happily, como ela escreveu, eu adoro, faço de vez em quando e acho a receita irretocável. Vamulá:

100g de linguine (eu uso um medidor de macarrão)
1 ovo
3 colheres (sopa) creme de leite
3 colheres (sopa) queijo parmesão ralado
gotinhas de azeite trufado branco, ou a gosto
sal e pimenta-do-reino
1 colher (sopa) manteiga

Coloque a água para cozinhar o macarrão. Enquanto isso misture o ovo, creme de leite, queijo, pimenta e azeite. Retire o macarrão do fogo 2 min antes do indicado na embalagem, antes de escorrer toda a água, guarde ¼ de xícara. Recoloque o macarrão na panela, adicione a manteiga e 1 colher de sopa da água do cozimento, mexa até a manteiga derreter e estiver envolvida ao linguine. Coloque a mistura do ovo e mexa sem parar até ficar homogêneo e cremoso. Acerte o sal, pimenta e azeite.
rende: 1 porção                      

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

muffin de banana, chocolate e chia


Eu que não sou dada a modinhas, agora estou na onda dos "grãos saudáveis", que curam doenças e nos tornam imortais. Tenho aqui em casa para usar chia, gergelim, amaranto, quinua, painço, trigo de sarraceno, nas suas mais diferentes formas: farinha, farelo, flocos, integrais, etc. A motivação é curiosidade, mesmo, e entrar na moda de vez em quando - melhor que usar animal print. Bom, a chia já usava há um tempo misturando no mingau de aveia, ficou bem boa no muffin, aliás, este é o primeiro muffin sem ovos que eu gostei, ficou fofinho - e não borrachudo como outros que já experimentei. Receita daqui.
E a música chicletinho da semana foi Little Talks, vi a banda tocando no programa do Graham Norton - esse horário a TV tá sempre ligada e ninguém assistindo, ouvi de passagem e depois viciei.

2 xícaras farinha de trigo com fermento*
3 colheres (sopa) sementes de chia
½ xícara coco ralado
⅔ xícara açúcar
1 xícara banana amassada
7 colheres (sopa) manteiga, derretida e fria
½ xícara leite
⅔ xícara chocolate ao leite, picado (usei meio-amargo em gotas)

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Peneire a farinha, adicione sementes de chia, coco e açúcar numa tigela e reserve. Em outra tigela coloque a banana, mateiga derretida e o leite. Adicione à mistura de farinha, misture rapidamente e coloque o chocolate, mexa até toda a farinha ser envolvida à massa, não misture demais. Coloque a massa nas forminhas, guarde alguns pedacinhos/gotas de chocolate para colocar no topo Asse por 20min, ou até um palito sair seco.
rende: 12 bolinhos
*para 1 xícara de farinha de trigo, coloque 1 colher (chá) fermento em pó, ¼ colher (chá) bicarbonato de sódio e ¼ colher (chá) sal.

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

bolo de avelãs e figos


Meu primeiro interesse real na vida foi música - a Patrícia fez um post falando das capas da revista Capricho, e lembrei que nesta idade, do início da adolescência, eu não estava nem aí pra Ana Paula Arósio, estava lendo as colunas do André Forastieri na Bizz. E lá se vão uns 20 anos nisso, faz um tempo que eu parei de procurar bandas legais (o marido faz isso ainda e eu acompanho por ele). Ouvi muita porcaria, e muita coisa boa, tive milhões de fases que variavam entre Bon Jovi, Sepultura e Portishead. Tenho minha banda favorita do coração. E às vezes ouço um pedacinho de uma música no rádio que me prende de tal forma que passo semanas ouvindo a mesma banda e repetindo a mesma música. Dessa vez foi o Oingo Boingo, tenho uma foto do Danny Elfman na capa do meu FB, e fico ouvindo Out Of Control ad aeternum. Este bolo foi inteirinho preparado ouvindo só esta música e acho que foi um bom ingrediente acrescido à massa.
Sobre o bolo fiquei decepcionada com a aparência dele, vi num programa do Bill Granger tempos atrás, me lembrava que depois de assado as metades de figos ainda estavam visíveis, e minha massa afogou os figos, tanto que só deu para ver depois de cortado. Mas isso foi um detalhe, o bolo é ótimo e o mel combina lindamente.

125g (½ xícara) manteiga
150g (¾ xícara) açúcar
75g (½ xícara) farinha de trigo
2 colheres (chá) fermento em pó
3 ovos
100g avelãs moídas
50g avelãs picadas
8 figos pequenos
mel, quanto baste

Prepare uma forma redonda de 20 cm untando o fundo e as laterais, depois cubra tudo com papel manteiga, reserve. Bata a manteiga e açucar até formar um creme claro e fofo. Misture a farinha e fermento, e bata ligeiramente os ovos. Adicione à mistura de manteiga a farinha e os ovos, alternadamente. Por fim, coloque as avelãs moídas, depois as picadas. Coloque a massa na forma preparada, nivele a massa e disponha os figos cortados ao meio, com a parte de dentro virada para cima. Leve ao forno pré-aquecido a 180 por 1h. Depois de frio, regue com mel e sirva.


segunda-feira, 4 de agosto de 2014

pão de centeio com alcaravia - e almas gêmeas


Dias atrás apareceu na minha TL do feissy esta notícia, na hora comentei com o marido e tive a surpresa que ele acredita em almas gêmeas. Como assim? A gente passa quase uma década ao lado da pessoa e descobre que ainda não conhece o bastante. Assim, acho a ideia de alma gêmea (e entra a música do Fábio Jr. na cabeça sem data pra ir embora) bonitinha, há outras versões, mas né? Não dá. Bom, sou uma pessoa cética sobre a maioria das coisas, não acredito nem em alma, ainda mais que elas vêm aos pares! Só acredito no acaso, este age o tempo todo, não julga, não pune, não salva, não presenteia, apenas age sobre nossas vidas com uma força cega e cabe a nós decidir se é bom ou mau.
Chega de filosofia barata. Alguns pares funcionam muito bem, devo admitir, e parecem que nasceram um para o outro, tipo, pão com manteiga. No caso aqui se trata de um soda bread, não precisa sovar e o bicarbonato de sódio é o agente que faz crescer. Gostei de toda a combinação, fica meio adocicado e a manteiga salgada dá um tchans a mais. Receita daqui.

2 xícaras farinha de centeio
1 xícara farinha de trigo refinada
2 colheres (chá) fermento em po
1 colher (chá) bicarbonato de sódio
1 colher (chá) sal
1 ¾ xícara buttermilk*
¼ xícara melado de cana
1 ovo grande
1 colher (sopa) raspas de laranja
1 colher (sopa) alcaravia (kümmel)
4 colheres (sopa) manteiga derretida

Numa tigela misture o centeio, trigo, fermento, bicarbonato e sal. Em outra tigela grande coloque buttermilk, melado, ovo e raspas. Coloque a mistura de farinhas na tigela do buttermilk e mexa rapidademente, até toda a mistura seca estiver misturada à molhada. Por último adiocione a alcaravia e manteiga. Coloque numa forma retangular (23x10cm) untada e enfarinhada. Leve ao forno pré-aquecido a 180 por 55min, ou até um palito sair seco.
*para fazer buttermilk, adicione 1 colher de sopa de vinagre, ou suco de limão, à 1 xícara de creme de leite. Deixe, no mínimo, por 15 minutos antes de usar.
Meu pão ficou baixinho porque usei uma forma maior do que indicada na receita.