quinta-feira, 26 de maio de 2016

quibe de peixe

 
Eu adoro quibe de forno, acho tão prático para fazer, suja pouca louça, vai para o forno, pode ser servido como prato único, e assim como o curry da postagem anterior, também dá para variar nos sabores. Este de peixe é meu preferido, embora seja o mais trabalhoso de todos, mas infelizmente o povo de casa não tem a mesma opinião - minha filha não come nenhum tipo de quibe, e o marido nunca gostou deste de peixe, o jeito é fazer para mim, congelar as porções restantes e seguir com a vida. A receita já é famosa do site Panelinha, e como já preparei tantas vezes, adaptei ao meu gosto, segue minha versão.

1 xícara trigo para quibe
1 cebola grande, picada em fatias finas
500g peixe branco (usei Saint Peter)
1 punhado de folhas de hortelã
1 punhado de folhas de salsinha
¼ xícara nozes, finamente picadas
raspas de 1 laranja
raspas de ½ limão
tempero sírio e sal

Coloque o trigo para quibe de molho, numa tigela, cerca de 2 horas antes de começar o preparo. Em uma panela coloque a cebola, uma pitada de sal, outra pitada de açúcar mascavo, pimenta-do-reino, um fiozinho de óleo, misture bem e leve ao fogo baixo por 15 minutos, mexendo de vez em quando, até a cebola murchar e ficar mais amarelada, deixe esfriar. Pré-aqueça o forno a 180ºC. No processador de alimentos coloque o filé de peixe, cortado em pedaços grandes, as folhas de hortelã e salsinha e um pouco de sal, bata até ficar bem triturado. Transfira o peixe para uma tigela grande, coloque as nozes, raspas de limão e laranja, e o trigo hidratado (eu costumo espremer o trigo com a mão). Misture bem com as mãos e coloque o sal e tempero sírio aos poucos, vá experimentando até ficar do seu gosto. Unte um refratário com um pouco de azeite (usei uma assadeira de vidro redonda de 22cm), coloque a mistura dentro, aperte bem e faça cortes diagonais na superfície, espalhe um fiozinho de azeite e leve ao forno por 20-25 minutos, ou até dourar. Sirva com bastante limão.
rende: 4 porções

quinta-feira, 19 de maio de 2016

curry de porco e leite de coco


Curry foi algo que comecei a comer quando conheci meu marido, foi na época que namorávamos. Lembro que nas primeiras vezes que comi achei forte demais, com o tempo me acostumei e desde que descobri receitas com leite de coco para dar uma cremosidade no molho e ainda deixar menos ardido sem tirar o sabor, preparo curries quase que semanalmente. Já tinha feito de tudo, frango, peixe, carne bovina, camarão, vegetariano e ainda não havia feito com carne de porco. Ficou delicioso e ainda melhor no dia seguinte, aqui usei um pedaço de pernil, acho o corte mais saboroso, mas deve ficar bom com outros cortes também. Aqui adaptei mais o modo de fazer do que os ingredientes, coloco a receita como fiz. Daqui.

2 colheres (sopa) óleo
700g pernil de porco, cortado em cubos
2 colheres (chá) cúrcuma
1 ¼ colher (chá) curry em pó
3 grão de pimenta-do-reino preta
3 bagos de cardamomo cortados ao meio
6 sementes de coentro
2 tiras de casca de limão
400ml leite de coco
1 xícara de água
2 batatas médias
1 cenoura
1 cebola média
1 talo de salsão

Tempere os pedaços de pernil (a temperatura ambiente) com sal e pimenta-do-reino. Numa panela grande aqueça o óleo (de preferência uma panela anti-aderente), e coloque a carne até dourar. Se sua panela não for muito larga faça isso em duas etapas para a carne ficar dourada. Assim que terminar, retire toda a carne da panela e coloque num prato, mantenha aquecido. Na mesma panela coloque a cúrcuma, curry, pimenta, cardamomo, coentro e casca de limão, se necessário coloque mais um pouquinho de óleo, misture bem e deixe até ficar tudo tostadinho, não deixe queimar, 1 ou 2 minutos no fogo bastam. Em seguida junte a cebola e salsão picados, refogue por uns minutos, então coloque o leite de coco e a água, misture e espere ferver, então volte o pernil para a panela, tampe e deixe por 30-40 minutos em fogo baixo. À parte cozinhe as batatas e cenoura, em pedaços em água e sal, quando estiverem macias, retire da água e coloque junto à panela com o preparado, misture bem e sirva com arroz branco (ou macarrão, ou um pedaço de pão).
rende: 4 porções

quinta-feira, 12 de maio de 2016

bolo de pera e especiarias


Este bolo eu fiz para o marido levar para o escritório. Admito que fiquei aguada para experimentar um pedaço, estava tão perfumado quando tirei do forno, o aroma das raspinhas de limão predominou, mas não queria partir o bolo, nem era encomenda, só acho esquisito mandar um bolo já meio comido :) Marido disse que estava muito bom, e ele nem é tão efusivo quando assunto é bolo. Tinha até outro bolo planejado para o final de semana, mas não aguentei a curiosidade, tinha mais pêras sobrando, e preparei novamente. Muito macio, ganhou meu coração como bolo amanteigado preferido, pouco doce e perfeito! Daqui.

130g manteiga, temperatura ambiente
⅔ xícara açúcar + 2 colheres (sopa) para polvilhar
1 colher (chá) baunilha
1 colher (chá) raspas de limão (usei o siciliano)
pitada de cardamomo moído
pitada de noz-moscada moída
3 ovos
1¾ xícara farinha de trigo
1½ colher (chá) fermento em pó
½ xícara leite
4 peras pequenas (usei 2 médias)

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Unte e enfarinhe uma forma redonda de 23cm*. Na batedeira coloque a manteiga e açúcar até formar um creme claro e fofo.. Junte a baunilha, limão, cardamomo e noz-moscada. Em seguida coloque os ovos, um a um. Peneire a farinha com fermento. Junte a farinha, alternando com o leite. Coloque a massa na forma, não é necessário nivelar muito bem. Leve ao forno por 20 minutos. Enquanto isso descasque as peras, retire o miolo e corte em quatro. Passado os 20 minutos, retire o bolo do forno e rapidamente distribua as peras sobre a massa (a massa estará meio molenga) e polvilhe as 2 colheres de açúcar sobre as peras. Retorne o bolo para o forno e asse por mais 45 minutos, ou até um palito sair seco. Deixe esfriar sobre uma gradinha antes de desenformar.
*usei uma forma redonda de 20cm e 7cm de altura.

quinta-feira, 5 de maio de 2016

pudim de caqui


Ando com um certo bloqueio para escrever posts, começo várias linhas, apago, começo de novo, apago, dou um tempo, volto, escrevo, apago... Parece que depois de mais de 450 posts os assuntos ficam redundantes, os adjetivos não variam, as histórias se repetem. Não quero fugir da proposta do blog, que é compartilhar receitas, não quero que seja apenas um fichário impessoal com receita-foto, também não quero fazer do blog um "querido diário", porque aqui é para mostrar receita (blog pessoal já tenho um há muito tempo, devidamente lacrado). 
Mas né, sou o que sou, e lá vai: caqui velho e passado, folheando livro à procura dos rolinhos de ameixa seca que vi no eat your books achei este pudim, achei interessante, achei diferente, fiz. Também achei feio e não queria postar, mas também achei gostoso. Acordei cedo no sábado, não queria fazer barulho para não acordar o resto do pessoal, então fui fazer foto do pudim para o instagram, gostei da foto, gostei do pudim, e por que não? Ah, coloquei noz moscada demais, achei muito ardidinho e combinei com doce de leite, mas na receita recomenda creme de leite batido. Desse livro.

2 caquis grandes, e beeeem passados (usei fuyu)
3 colheres (sopa) manteiga
2 xícaras leite
3 ovos grandes
¾ xícara açúcar mascavo claro - aperte para medir
¼ xícara açúcar
1 colher (chá) baunilha
1 xícara farinha de trigo
1 colher (chá) fermento em pó
1 colher (chá) bicarbonato de sódio
1 colher (chá) canela em pó
½ colher (chá) noz moscada
pitada de sal

Pré-aqueça o forno a  180ºC. Num refratário alto de 20 cm, coloque a manteiga e leve ao forno até derreter. Bata os caquis no processador até formar um purê, você precisará de 1½ xícara do purê da fruta. Numa tigela grande coloque o caqui, a manteiga derretida (deixe um pouquinho no refratário, para untar), leite, ovos, açúcares e baunilha, misture bem. Peneire a farinha, fermento, bicarbonato, junte a canela, noz-moscada e sal. Coloque todos os ingredientes secos na tigela e misture. Transfira a mistura para o refratário e asse por 40 minutos, ou até ficar dourado e seco no centro. Sirva com creme de leite batido.
rende: 8 porções, fiz meia receita.