quinta-feira, 5 de maio de 2016

pudim de caqui


Ando com um certo bloqueio para escrever posts, começo várias linhas, apago, começo de novo, apago, dou um tempo, volto, escrevo, apago... Parece que depois de mais de 450 posts os assuntos ficam redundantes, os adjetivos não variam, as histórias se repetem. Não quero fugir da proposta do blog, que é compartilhar receitas, não quero que seja apenas um fichário impessoal com receita-foto, também não quero fazer do blog um "querido diário", porque aqui é para mostrar receita (blog pessoal já tenho um há muito tempo, devidamente lacrado). 
Mas né, sou o que sou, e lá vai: caqui velho e passado, folheando livro à procura dos rolinhos de ameixa seca que vi no eat your books achei este pudim, achei interessante, achei diferente, fiz. Também achei feio e não queria postar, mas também achei gostoso. Acordei cedo no sábado, não queria fazer barulho para não acordar o resto do pessoal, então fui fazer foto do pudim para o instagram, gostei da foto, gostei do pudim, e por que não? Ah, coloquei noz moscada demais, achei muito ardidinho e combinei com doce de leite, mas na receita recomenda creme de leite batido. Desse livro.

2 caquis grandes, e beeeem passados (usei fuyu)
3 colheres (sopa) manteiga
2 xícaras leite
3 ovos grandes
¾ xícara açúcar mascavo claro - aperte para medir
¼ xícara açúcar
1 colher (chá) baunilha
1 xícara farinha de trigo
1 colher (chá) fermento em pó
1 colher (chá) bicarbonato de sódio
1 colher (chá) canela em pó
½ colher (chá) noz moscada
pitada de sal

Pré-aqueça o forno a  180ºC. Num refratário alto de 20 cm, coloque a manteiga e leve ao forno até derreter. Bata os caquis no processador até formar um purê, você precisará de 1½ xícara do purê da fruta. Numa tigela grande coloque o caqui, a manteiga derretida (deixe um pouquinho no refratário, para untar), leite, ovos, açúcares e baunilha, misture bem. Peneire a farinha, fermento, bicarbonato, junte a canela, noz-moscada e sal. Coloque todos os ingredientes secos na tigela e misture. Transfira a mistura para o refratário e asse por 40 minutos, ou até ficar dourado e seco no centro. Sirva com creme de leite batido.
rende: 8 porções, fiz meia receita.

quinta-feira, 28 de abril de 2016

sopa de cenoura e gengibre


Para celebrar a frente fria mais esperada do ano, nada menos que sopa! Teve ontem no almoço, uma sopa de feijão preto à la mexicana, que ficou muito boa, mas não era nada fotogênica, fiz pensando no marido que excepcionalmente almoçou comigo. E hoje quis experimentar esta de cenoura, bem rápida de preparar. Fica um ardidinho bom do gengibre combinado ao sabor adocicado da cenoura e  arremata muito bem com algo azedo, como iogurte, ou o cream cheese que utilizei. Tudo muito simples e delicioso, como comida caseira deve ser :) 
Receita daqui.
 
4 colheres (sopa) manteiga
900g cenouras, descascadas e picadas em pedaços médios
2 cebolas picadas
¼ xícara gengibre fatiado
3 talos de tomilho
1 colher (chá) sal
pimenta-do-reino
3 xícaras água

Numa panela grande derreta a manteiga, em seguida coloque as cenouras, cebolas, gengibre, tomilho, sal e pimenta, deixe refogar por uns 5 minutos. Coloque a água e deixe em fogo alto até começar a ferver, abaixe o fogo para médio alto, tampe a panela e deixe cozinhar por 20 minutos, ou até a cenoura ficar macia, retire o tomilho. Espere esfriar um pouco e bata no liquidificador, acerte o sal e pimenta. Se preferir sirva com um pouco de creme de leite, iogurte natural ou cream cheese.
serve: 4 porções.
 

quarta-feira, 20 de abril de 2016

bolo de frutas cristalizadas


Já havia me esquecido como pode ser terapêutico fazer um bolo. É porque bolo não é algo tão frequente, e quando acontece é sempre entremeado com outras atividades, e já fica uma sequência de tarefas pré-planejada e o bolo é somente mais uma delas. Não é divertido. Dia desses a Clara teve seu primeiro passeio com a escola, eu consenti relutante, porque não tinha nenhum argumento muito racional, nada além daquelas neuras tipicamente maternas: e se acontecer alguma coisa no caminho? e se ela se perder da turma? e se ela for atacada pelo urso polar? (sim, ela foi ao Aquário de SP). Fiquei andando pela casa igual barata tonta, tentei fazer um monte de coisas que não deu certo e então parti para o bolo, coloquei Madredeus para ouvir, é sempre tão relaxante, e me deixei entreter por todos os passos da execução do bolo. Dobrei a quantidade de frutas cristalizadas, porque quando coloquei a medida no potinho achei uma miséria, e por isso diminuí a medidas das uvas passas. No mais, um bolo macio, leve, o aroma do rum ainda perdurou. E antes do bolo assado a pequena chegou em casa trazida pelo marido, sã e salva :)
Receita um pouquinho adaptada daqui.

80g frutas cristalizadas
3 colheres (sopa) rum
170g manteiga, amolecida
120g açúcar
250g farinha de trigo
1½ colher (chá) fermento em pó
pitada de sal
40g uva passa clara
40g uva passa escura

Misture as frutas cristalizadas com o rum e deixe pelo menos por uma hora. Unte e enfarinhe uma forma de bolo inglês (23x10cm). Pré-aqueça o forno a  180ºC. Na batedeira coloque a manteiga e açúcar e bata, em velocidade baixa, até a ficar um creme esbranquiçado. Junte os ovos, um a um. Bata por mais 2 minutos. Coloque a farinha de trigo já misturada o fermento e sal, coloque toda de uma vez e bata, em velocidade média, até formar uma massa. Desligue a batedeira e adicione as frutas cristalizadas com o rum e uvas passas. Leve ao forno por 50 minutos, ou até passar no teste do palito. Deixe esfriar sobre uma gradinha antes de desenformar.

quinta-feira, 14 de abril de 2016

macarrão com berinjela e ricota


Não queria começar outro post com a história de uma berinjela velha na geladeira, mas oops!... I did it again, como diria a querida Britney. Apesar de ficar brava comigo cada vez que faço isso, tento limpar a consciência preparando um prato delicioso. Queria algo rápido e fácil para almoçar e esta massa me pareceu perfeita. Receita do Cooking at Home.

1 berinjela grande (cerca de  500g)
6 colheres (sopa)  azeite
6-8 talos de cebolinha, picadss, incluindo a parte branca
2 dentes de alho, esmagados
¼ colher (chá) pimenta calabresa
½ xícara vinho branco seco
1½ xícara tomantes picados, sem pele
3 colheres (sopa) manjericão (ou outra erva, salsinha, hortelã, manjerona)
500g macarrão, massa curta
½ xícara ricota, esmigalhada

Descasque e corte a berinjela em pedaços de 2 cm. Numa frigideira grande aqueça 4 colheres (sopa) de óleo, coloque a berinjela e deixe fritar por uns 8 minutos, coloque mais azeite se a berinjela "pegar" no fundo da panela. Retire a berinjela da frigideira, coloque num prato e mantenha aquecido. Na mesma frigideira coloque 2 colheres (sopa) de azeite, aqueça e coloque a cebolinha, refogue até ficar macia, junte o alho, pimenta e deixe por mais 1 minuto. Junte o vinho e deixe até evaporar, seguido dos tomates, e deixe por 5 minutos, até formar um molho mais grossinho, acerte o sal, coloque 2 colheres (sopa) do manjericão e misture. Enquanto isso coloque o macarrão para cozinhar em outra panela, com água e sal. Volte a berinjela para a frigideira, misture bem. Distribua o macarrão entre os pratos de servir, coloque o molho e finalize com o restante do manjericão e a ricota.
serve: 4-6 porções.