quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

bolinho de milho e abobrinha


Ainda não conhecia esse bolinho chamado fritter, parece uma panqueca, lembra tanto um tempura quanto aquele bolinho de arroz - sem arroz. Só sei que gostei bastante deles, esta receita já repeti algumas vezes aqui em casa, ficam muito saborosos. Até o marido que não vê muita graça em abobrinha comeu e gostou. Tanto já fiz a receita que adaptei para o meu jeito, já fiz usando milho em lata e na espiga - depende do que tenho na hora - nem sempre lembro de "preparar" buttermilk e uso leite, mesmo, já usei iogurte também. Enfim, todas as adaptações sempre resultam em algo muito bom! Receita daqui.

2 abobrinhas médias, raladas
½ colher (chá) manteiga
½ cebola pequena, picada
1 dente de alho, picadinho
1 lata de milho (ou duas espigas)
½ xícara fubá
½ xícara farinha de trigo
¼ colher (chá) bicarbonato de sódio 
¾ xícara leite
1 ovo grande

Coloque as abobrinhas raladas numa tigela, acrescente ½ colher (chá) de sal, misture, reserve por 10min, e retire o excesso de água usando folha de papel toalha. Numa panela, derreta a manteiga, refogue a cebola com alho e adicione o milho, tempere com sal e pimenta a gosto, e deixe cozinhar por uns 3-5min. Retire do fogo e deixe esfriar. Numa tigela coloque a fubá, farinha, bicarbonato, ¾ colher (chá) de sal, pimenta moída na hora. Em outra tigela grande coloque o leite e ovo, misture bem, adicione a abobrinha, o refogado de milho, misture e por fim, adicione a mistura de ingredientes secos. Aqueça uma frigideira - se você utilizar uma frigideira antiaderente nem será preciso colocar muito óleo - e com uma concha pegue uma porção da massa, coloque sobre a frigideira (use as costas da conha para nivelar a massa, deixando-a mais redonda e bonitinha), deixe fritar por uns 3-4min, vire com cuidado o bolinho com uma escumadeira, deixe fritar do outro lado. Seque sobre papel toalha.
rende: cerca de 14

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

crumble de maçã verde


Costumo gostar de maçã verde para comer pura, igual às maçãs vermelhas, mas o último par comprado desafiava meu paladar: ácidas e azedas demais. E olha que tenho boa tolerância com azedos. Achei uma grande injustiça para com as maçãs: irem para o lixo só porque não estavam de acordo com meu gosto, e lá fui procurar uma receita nova de crumble (a sobremesa mais rápida de fazer e comer aqui em casa), dei de cara com esta logo na primeira busca. Somente fracionei a receita para as maçãs disponíveis, no mais ela é irretocável, e foi daquelas sobremesas que enquanto eu e o marido comíamos a salada niçoise do almoço olhávamos ansiosos para os potinhos de crumble que esfriavam sobre a bancada :)
Receita desse livro.

cobertura:
1 ½ xícara farinha de trigo
½ xícara açúcar mascavo
2 colheres (chá) canela em pó
¾ xícara manteiga gelada
1 xícara amêndoa em lascas

recheio:
¾ xícara açúcar
3 colheres (sopa) farinha de trigo
1 colher (sopa) raspas de limão
1 ½ colher (chá) canela em pó
¾ colher (chá) noz-moscada, ralada na hora
8 maçãs granny smith, pequenas

Comece pela cobertura. Numa tigela misture a farinha, açúcar e canela, adicione a manteiga cortada em cubinhos, e com as pontas dos dedos, faça uma farofinha, acrescente as amêndoas, misture e reserve na geladeira. Se preferir, a cobertura pode ser feita com até 3 dias de antecedência, mantenha coberta na geladeira. Para o recheio, misture numa tigela o açúcar, farinha, raspas de limão, canela e noz-moscada, adicione as maçãs - descascadas e finamente fatiadas em meia-lua - misture bem. Unte uma refratário de 33x23cm*, coloque as maçãs às colheradas e por cima salpique a cobertura. Leve ao forno até as maçãs ficarem macias e o topo dourado. Espere esfriar um pouco, mas sirva morno.
*Fiz ¼ da receita acima e coloquei em 3 potinhos individuais.