segunda-feira, 30 de junho de 2014

canapés para não torcer para a seleção...


... ou para torcer, se você quiser. Este último sábado tinha certeza que o jogo do time do Brezeel era às 17h, e precisávamos sair para resolver algumas coisas na rua antes que tudo fechasse, mas só achamos os lugares fechados, poucos carros nas ruas. Aí me dei conta do horário do jogo, e voltamos para casa. Nessas fico achando que São Paulo não é a megalópole de quase 11 milhões de pessoas que se orgulha de ser, e sim uma cidade de interior, dessas bem pequeninas que nada acontece. 
Nos outros jogos eu nem liguei a televisão, e nem soube o placar, mas este, que também não vi, estava bem aborrecida por ter meu dia atrapalhado porque as pessoas queriam assistir na televisão 22 caras muito, muito ricos correndo atrás da bola. Sim, eu só olho pro meu próprio rabo, e não sou rica como o Neymar.
Enquanto o jogo rolava, marido jogava videogame, nós ouvíamos a música, bebê engatinhava na velocidade 2 do créu, e eu preparava estes canapés. É algo que minha mãe preparava quando tinha visita em casa, é lembrança de infância, é rápido, baratinho, a gente sempre tem estes ingredientes em casa e sempre dá vontade de comer mais um.

Bom, não tem muita receita, é só cortar os pães de forma em 4. Misturar óleo vegetal (ou azeite), queijo ralado daqueles de pacotinho de 100g e orégano seco. Vá colocando um pouco de cada, até formar uma pastinha. Fica a seu critério que tenha mais orégano ou mais queijo. Passe em cada quadradinho de pão, coloque numa assadeira e leve ao forno pré- aquecido até dourar embaixo. Prontinho, mais fácil que o Neymar cair em campo.