quinta-feira, 19 de novembro de 2009

angel food cake


Devida a alta produção de sorvete, tenho um bom estoque de claras congeladas, mas nem sempre sei o que fazer com elas (normalmente dou para minha mãe que gosta de fazer baba-de-moça, mas parece que ela não agüenta comer mais, de tanta clara que forneço!). Daí fiquei um bom tempo de olho neste bolo, com sua textura hiper macia, mas que parecia cheio de segredos e detalhes para dar certo, principalmente por ser imperativo o uso da forma que leva o nome do bolo. Claro que eu só tenho uma forma com furo no meio, normal, sem pezinhos, sem cone de apoio, sem fundo removível. Decidi que iria forrar o fundo da forma com papel manteiga (pois a forma não pode ser untada), e para deixar o bolo virado para baixo depois de assado iria equilibrar a forma sobre uma garrafa, como vi aqui. E fui para a cozinha sem muita expectativa que o bolo daria certo, achando que iria murchar assim que saísse do forno, mas acho que exatamente por achar que daria tudo errado, fiz com mais atenção... e deu certo!
daqui


12 claras
1 colher (chá) cremor de tártaro
1 1/4 xícara açúcar
1 colher (chá) baunilha
1 xícara farinha de trigo

Pré-aqueça o forno em 190ºC. Forre o fundo de uma forma de buraco no meio com papel manteiga, não unte as laterais. Na batedeira coloque as claras (temperatura ambiente) e o cremor de tártaro, bata até formar picos suaves. Adicione 3/4 xícara do açúcar, colocando 2 colheres de cada vez, batendo bem a cada adição. Continue batendo até ficar um suspiro. Adicione a baunilha. Peneire duas vezes o açúcar restante e a farinha, peneire pela terceira vez sobre o suspiro, e bata somente para misturar. Coloque na forma, nivele a massa e leve ao forno até dourar (50-60min), faça o teste do palito para ter certeza. Retire do forno, e coloque imediatamente a forma virada para baixo, deixe assim até esfriar. Quando estiver frio, passe uma faca pelas laterais da forma, para desgrudar e desenforme.
No livro é sugerido uma corbertura de chocolate, eu preferi fazer um glacê simples de limão, ficou bom.
Tinha somente 8 claras, portanto, fiz 2/3 da receita acima, e se acomodou perfeitamente numa forma redonda de 20cm.

10 comentários:

  1. Querida, nem preciso lhe dizer que vou usar esta receita logo, né? Lá em casa tem clara pra dar e vender, também. ;)

    E vou adotar a técnica da garrafa. ;)

    ResponderExcluir
  2. Realmente esse bolo parece ter uma textura incrível! Acho que todo o "ritual" vale à pena!
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. realmente maravilhosa essa receita.

    ResponderExcluir
  4. Hehehe, Tati, fiquei confusa.. Como assim o bolo não cai?!?!?!

    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  5. Tati, voltei. Estava percorrendo teu blog aqui e me veio a bizarrice q eu já fiz quase todas as receitas que você postou aqui.. Até as suas histórias são meio parecidas com as minhas! Hehehe, muuuuuito estranho!

    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Tatiane,
    Que bolo maravilhoso!
    adorei a textura dele.
    Uma vez achei um bolo parecido com o seu, era um chiffon...
    queria tanto fazer, mas também tenho medo de dar errado.
    Nossa, menina, e aquela técnica da garrafa..rs..rs...
    bjs

    ResponderExcluir
  7. Que legal esse bolo hein! Ficou muito lindo, nunca tinha visto essa técnica! Mais pra ter esse resultado, vamo que vamo! Adorei! Bjinhos

    ResponderExcluir
  8. Tatiane,

    Que bolo maravilhoso! Tem uma textura incrível... e fiquei pasma por ele não cair... risos... adorei a técnica da garrafa... :)
    Adorei sua visita ao meu blog! Seus comentários serão sempre muito bem vindos por lá!
    Vou te linkar agorinha mesmo, para acompanhá-la e comentar sempre também...
    Bjo grande,

    Mari

    ResponderExcluir
  9. Vou tentar fazer esse de abacaxi Tati, parece delicioso!

    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  10. Pati, a cada semana as claras aumentam no freezer, parece que se reproduzem!

    Tati, a textura é indescritível, parece um suspiro mas é bolo, bem diferente.

    Welze, a receita é ótima, mesmo.

    Renata, o bolo não cai,não. Como a forma não é untada, a massa fica bem grudadinha, até achei que ia quebrar na hora de desenformar.
    Puxa, que bizarro! Ou temos gostos muito parecidos :D

    Fabiana, já vi algumas receitas de chiffon, este leva gemas tb, nunca fiz, mas deve ser muito bom.

    Paula, obrigada! Tentei improvisar, pois geralmente as formas de furo no meio têm o centro vazado, assim a garrafa se encaixa nele.

    Mari, obrigada! Fiquei com medo do bolo cair, mas deu certo. Tb te linkei. Bjs!

    Rê, o sorbet de tangerina tb é bom! bjs

    ResponderExcluir