quinta-feira, 21 de junho de 2012

torta de cebola e tapenade


Com o tempo fui deixando de comer carne com freqüência e não foi nada planejado, ou por alguma restrição, simplesmente foi deixando de fazer parte do meu cardápio. Sei lá, passei a achar meio sem graça, sem gosto e a textura da carne na boca durante a mastigação me incomoda um pouco, não sei explicar o motivo. Agora apenas como quando sinto vontade, me satisfaço, passa e não pretendo ser vegetariana. E por algum motivo me sinto mais leve assim, é uma leveza digestiva, que me deixa mais disposta, sem aquela leseira pós-refeição, que me fazia ficar igual uma jibóia depois de comer boi. Enfim, esta torta reflete mais meu estilo atual de alimentação, se bem que nem sempre quase nunca estou afim de demorar tanto tempo preparando algo para almoçar/jantar, reflete mais meu paladar, com sabores fortes e variados (que não encontro mais nas carnes em geral). Servi acompanhada de um pouco de rúcula - salada sem nenhum tempero é a nova mania do momento por aqui. Receita do Cooking at Home, definitivamente meu melhor livro de receitas.

tapenade: 
½ xícara azeitona preta, sem caroço
1 colher (sopa) alcaparra
2 colheres (chá) anchova, picada
1 colher (chá) raspas de limão
1 colher (chá) alho picado
pimenta-do-reino 
2 a 3 colheres (sopa) azeite

recheio:
3 cebolas grandes, fatiadas em meia-lua
1 colher (sopa) azeite
2 colheres (sopa) manteiga
1 colher (sopa) farinha de trigo
sal e pimenta a gosto
2 colheres (chá) tomilho fresco, picado (usei metade do seco)
2 ovos
200m creme de leite
60g queijo emental ralado (ou outro queijo que derreta bem)

massa:
1 ¼ xícara (200g) farinha de trigo
125g manteiga gelada, picada
¼ colher (chá) sal
2 a 3 colheres (sopa) água gelada

Comece pela tapenade. Coloque todos os ingredientes no processador e bata até formar um purê, se necessário coloque um pouco mais de azeite. Reserve. A tapenade dura por até 5 dias na geladeira, se fizer com antecedência, deixe em temperatura ambiente para usar na torta.
Descasque e fatie as cebolas. Numa panela grande aqueça o azeite e a manteiga, em seguida coloque a cebola, mexa bem, deixe cozinhar em fogo baixo por 20min, mexendo de vez em quando. Passado o tempo, tempere com sal, pimenta e coloque a farinha de trigo, mexa por 2min. Adicione o tomilho, mexa bem, desligue o fogo e reserve. Numa tigela coloque os ovos, creme de leite, um pouco de sal e pimenta-do-reino e mexa bem. Reserve.
Para a massa. Pré-aqueça o forno a 220ºC. Coloque no processador a farinha, manteiga e sal, processe até formar uma farofa úmida, adicione água aos pouquinhos, até ficar homogêneo. Coloque a massa numa bancada e amasse algumas vezes, mas não manipule demais a massa. Se necessário, enfarinhe ligeiramente a bancada e abra com um rolo, formando um círculo para forrar uma forma redonda de fundo removível de 24cm. Forre com a massa, disponha uma folha de papel alumínio por cima e coloque feijões crus - para formar pesinhos. Leve ao forno por 8-10min. Passado o tempo, retire do forno e abaixe a temperatura para 180ºC. Deixe esfriar um pouco e retire os feijões e o papel.
Montagem. Espalhe a tapenade sobre a massa pré-assada. Por cima coloque a cebola e arrume para ficar uniformemente espalhada. Em seguida despeje a mistura de ovos e creme de leite. Por cima espalhe o queijo ralado, se preferir, coloque um pouco mais de pimenta-do-reino. Leve ao forno por 25min, ou até ficar dourada. Espere uns 10min antes de servir.

15 comentários:

  1. Huum essa torta deve ficar uma delicia, srsr
    Estava passando por aki e resolvi ficar, visite o meu bloguinho tambem, se gostar me siga, vou ficar muito feliz, bjuus, voltarei sempre por aki.

    ResponderExcluir
  2. Ultimamente minhas refeições favoritas são sem carne também.
    Mais saudáveis e cheias de sabor, como essa tarte, que parece deliciosa.
    Demorará seu tempo a preparar, mas compensa.
    Um beijinho.

    ResponderExcluir
  3. Que delícia, esta torta!!!
    Tb me sinto muito melhor quando não como carne!
    E as saladas prefiro sem temperos!!!

    Bjs...

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. esse comentário era meu, logada em outra conta

      Excluir
  5. Tati, bom, sou suspeita para dar um depoimento. Quando parei de comer carne, fiz por um motivo quase que de intolerância. Não curtia a textura, o cheiro, o paladar e definitivamente não me caia bem. Frango, nunca comi! Foi um processo natural e apesar de vegetariana não fico enchendo a cabeça de ninguém para ser, respeito as opções de cada um. Mas é fato que o corpo tem uma resposta positiva (na verdade faz 34 anos que sou vegetariana, então não me lembro mais de como é comer carne). De qualquer maneira, o fato de abolir a carne do cardápio faz com que as pessoas tenham mais necessidades de complementos e variações, o que torna o seu cardápio mais rico, mas balanceado.
    Essa torta está divina, faria apenas a exclusão da anchova para poder comê-la, mas no mais, para mim está perfeita!
    Um beijão querida :-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sandra, percebi que esta distância, digamos assim, da carne, começou desde que retirei a vesícula. Minha digestão mudou bastante desde então e foi só começar a "ouvir" meu corpo para deixar de comer alimentos muito pesados (como a carne), e agora passo mal com menos frequencia. Por enquanto o maior desafio é convencer o marido que jantar sem carne não deixa com fome 1 hora depois, rs.
      beijos, querida, obrigada pelo comentário!
      Ah, nessa receita dá pra excluir a anchova numa boa, a alcaparra encobre totalmente o sabor da anchova.

      Excluir
  6. Nossa que torta mais saborosa!!!

    Abrazos, Fabiana.
    http://sabornoprato.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Uau!!! ADOREI essa torta!!! Hummm!!! Posso me servir um pouco dessa DELÍCIA??? Está IRRESISTÍVEL!!!
    Grande beijo, Irene

    ResponderExcluir
  8. quase uma quiche, né, essa parte linda de cima. tenho lá minha birra (recente) com azeitonas, mas toparia experimentar a torta na 'integritude' dela, ainda mais porque cebola é amor!

    =***
    saudade.

    ResponderExcluir
  9. Tati, querida,

    Aiaiai, esta torta ficou tudo de bom! Eu tenho certeza de que se
    não tivesse família seria vegetariana, pois nunca tive fissura por carnes!
    Confesso que gosto dos bichos da água, mas acho que também abriria mão deles, rsrs.

    Beijo e bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  10. Tatiane, nunca preparei nada com anchovas...deve ficar muito bom!A torta tem um aspecto delicioso!
    Ótimo final de semana!

    ResponderExcluir
  11. Querida Tati
    Fui parando de comer carne pelos mesmos motivos que você diminuiu o seu consumo! Depois, com o tempo, parei definitivamente. Realmente a digestão quando não come-se carne é muito mais leve.
    Gostei muito da tua receita e a achei muito rica. Também imagino, como vc respondeu pra Sandra, que a torta também ficaria ótima sem a anchova.
    Te desejo um lindo findi.
    Bjim com muito karim
    Léia

    ResponderExcluir
  12. Que fase boa essa, heim? Não comer carne todos os dias já seria um desafio pra mim... Sempre como, mesmo que não seja vermelha, mas pelo menos frango ou peixe...
    Delícia essa torta, heim? Me lembra uma torta que eu comia em um restaurante natural, no centro do Rio...
    Beijinho,

    http://amenidadesdekelly.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Tati, tenho essa mesma sensação e comportamento quanto à carne... Nem pensar em comer todos os dias! Meu organismo não digere. Fico dias sem carne e nem noto. Claro, de vez em quando bate a vontade, mas um pequeno pedaço basta.
    Essa receita está bem legal, os sabores fortes do recheio combinam com a rúcula.
    Bjs, Ju

    ResponderExcluir