quinta-feira, 11 de agosto de 2011

creme com maçã e cardamomo


Todo mundo sabe que comida carrega uma grande força afetiva, cria e resgata memórias. E ultimamente ando bem saudosa da minha infância, desde que perdi meu pai comecei a sentir uma saudade absurda dos meus tempos de menina. Algumas coisas têm o poder de catalisar essas memórias, como essa música e creme de confeiteiro! É indescritível como eu viajo 25 anos no tempo quando dou uma lambida na colher de pau antes de colocar tudo na pia para lavar. Não parece que eu sou a "mulher-feita" que preparou seu crème pâtissière usando pasta de baunilha, mas sim a pirralha que rondava a cozinha e metia a colher no creme que esfriava em cima da mesa e saía de fininho com medo de levar bronca da mãe...
Fiz esta receita começando pelo creme que me trouxe todas essas lembranças, e a combinação toda funciona muito bem, as maçãs, o crumble com cardamomo. Acredito que com bananas pode ficar muito bom, a saber. A receita tirei de uma revista Cláudia, daquele suplemento que vem junto, e eu não lembro o nome porque só recortei e joguei fora :S

creme de confeiteiro:
2 xícaras leite
½ xícara açúcar
2 ½ colheres (sopa) farinha de trigo
pitada de sal
2 gemas
1 colher (chá) baunilha (usei pasta)

crumble:
¾ xícara farinha de trigo
1/3 xícara açúcar
1/3 xícara manteiga, gelada
½ colher (chá) cardamomo em pó

2 maçãs Gala pequenas, sem sementes, com casca, cortadas em fatias finas


Comece pelo creme de confeiteiro. Numa panela leve para aquecer o leite, até levantar fervura. Numa tigela misture o açúcar, farinha e sal. Quando o leite aquecer, despeje aos poucos sobre a tigela com o açúcar, e misture bem, até ficar diluído. Volte tudo para a panela e adicione as gemas - se preferir, passe-as pela peneira antes de colocar na panela - mexa constantemente, sem deixar ferver, por dez minutos, ou até o creme engrossar. Desligue, coloque numa tigela para esfriar. Se não quiser que forme a película por cima, cubra com filme plástico grudadinho no creme.
Para fazer o crumble, misture todos os ingredientes, usando as pontas dos dedos - ou um garfo - até formar uma farofa úmida.
Distribua o creme em potinhos que possam ir ao forno. Mergulhe as fatias de maçãs, deixando o lado da casca para cima. Por fim, coloque a farofinha. Leve ao forno pré-aquecido a 200ºC, por 20min, ou até dourar a farofa. Sirva morno.

14 comentários:

  1. Tati, querida, que delícia esse post. Adorei ler. Eu particularmente não sinto saudade da infância - somente até os meus 7 anos, quando ainda tinha minha mãe perto de mim. Depois disso tudo foi um sofrimento tão grande que não tenho saudade nenhuma. Mas enfim, vamos falar de coisas boas - esse creminho tá me dando água na boca! Amo tudo com maçã e também adoro creme de confeiteiro (uma das primeiras coisas que aprendi a fazer na cozinha, pra rechear tortas de frutas).
    Amei, querida!
    xx

    ResponderExcluir
  2. Tah,
    Sou nostalgia... a minha mente me remete todo momento a um lugar, um cheiro... =} e perder um familiar é dureza, sei mt bem...
    Por isso sua prosa de hj vem carregada de sentimentos bons, sentir saudade é algo bom... é saber q teve momentos q merecem ser lembrados.
    A receita tem carinha sim de colinho de mãe...=)
    E falar q volta 25 anos qdo se tem uns 20 é um exagero, né...rs
    Adorei as fotos e seu capricho!
    Um bejim grande!

    ResponderExcluir
  3. creme de confeiteiro também me traz boas memórias, assim como aquelas coberturas de açucar de confeiteiro, que eu sempre achei que era um mistério da delícia irreproduzível em casa.

    que vontade desse creminho, nham.
    ;)

    ResponderExcluir
  4. Tati minha querida, já havia passado por aqui e lido, escutei a música, dei uma chorada básica, me recompus pra te falar que ando, como vc, nessa nostalgia, nesses sentimentos confusos de deixar passar a dor e sentir a saudade bantendo forte. Lindo o seu texto, realmente emocionante. E no fim, essa memória afetiva é que permeia minha atitude de cozinhar. É assim que deve ser. Adorei tudo que encontrei aqui hoje, viu?

    Sinta-se abraçada bem forte. Como era o abraço do meu pai, que tá difícil de encontrar outro igual...

    ResponderExcluir
  5. Vc agora me fez sentir saudades do meu pai, da minha infância.....
    Mas vamos falar desta receita,adorei ficou tudo de bom.

    Bjs....

    ResponderExcluir
  6. Definitivamente a comida é a melhor forma de demonstrar afeto, e também de guardar lembranças... Adorei seu texto e a receita tmb! beijos

    ResponderExcluir
  7. Show de post, creme maravilhoso, lembranças ternas e a música... ah, vou voltar lá pra ouvir de novo, rsrs.

    Beijoca e obrigada por este momento!

    ResponderExcluir
  8. Concordo plenamente com a força afetiva que a comida carrega. Associamos certos pratos e cheiros a ocasiões,a tempos mais ou menos longínquos. Comigo acontece exatamente o mesmo.
    Gostei muito desta sugestão.
    Um beijinho
    Patrícia

    ResponderExcluir
  9. Esse post mexeu comigo, seja pelas memórias ou pela receita... Melhor do que isso, só seu provasse um creminho desse agora...rs!
    Preciso usar meus cardamomos e essa receita me pareceu um convite.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  10. Comigo acontece o mesmo...enquanto vou cozinhando vou resgatando momentos da minha vida...

    Creminho delicia e bem diferente, com cardamomo pra dar um toque especial, ficou muito convidativo!

    ResponderExcluir
  11. Mas é muito bom quando a gente consegue, mesmo que seja através da comida, reviver alguns momentos não é mesmo?
    Adorei a receita.
    Bjs

    ResponderExcluir
  12. Que delicia esse post e o creme!!:) HUmm adoro lembrar da minha infância, ótimas lembranças também... Dá uma saudade dessa época!! Beijos!! Tereza

    ResponderExcluir
  13. Tati, às vezes eu também me pego pensando e lembrando de coisas do passado. Em casa eu e o marido temos o costume de dizer que alguma coisa que remete à infância 'tem gosto de infância'! Por exemplo, torta de maçã da minha mãe, cozido da minha avó, doce de banana, bolo nega maluca, enfim, um monte de coisas! Amei a sua receita, taí uma combinação bombástica: maçã com creme e crumble!

    Beijo grande!

    ResponderExcluir
  14. Pois é, eu tbm sou como vc... Nostálgica... minha infância foi tão boa, tão segura! Principalmente qdo estou de TPM (rss), eu sinto muita saudade de tudo, inclusive de estar perto da minha família.
    Sua receita, como sempre, é uma maravilha! Já selecionei e copiei!
    Bjs!

    www.amenidadesdekelly.blogspot.com

    ResponderExcluir