segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

marshmallows


E eu continuo testando as receitas de marshmallow que encontro. Teve uma que foi um total fracasso, receita do Dorie Greenspan, até estranhei porque as receitas delas são ótimas, procurei na internet se alguém mais teve problema com a receita e descobri que não fui a única. Página virada e fui para esta, tem a vantagem de não precisar usar um termômetro culinário, para quem não tem, por outro lado, o marshmallow fica mais molinho que este outro que fiz, e este é mais simples para fazer. Receita daqui.

xícara açúcar de confeiteiro
¼ xícara amido de milho
xícara água
7g gelatina em pó sem sabor 
⅔ xícara açúcar granulado
½ xícara glucose de milho
pitada de sal
1 colher (chá) baunilha

Misture o açúcar de confeiteiro e o amido de milho. Unte com manteiga uma forma quadrada de 20cm, coloque uma colher de sopa da mistura de amido e enfarinhe a forma, não precisa retirar o excesso de pó. Numa panela pequena coloque a água e gelatina, aguarde 5 minutos, junte o açúcar granulado, misture e leve ao fogo baixo até o açúcar se dissolver completamente. Na batedeira coloque a glucose, sal, baunilha e a calda de áçúcar, bata em velocidade alta por 15 min. Coloque na forma preparada, nivele e alise bem (achei mais fácil usar as costas de uma colher molhada com água). Espalhe mais um pouco da mistura de amido por cima e deixe por uma noite. Corte em quadradinhos usando uma faca molhada com água e passe cada pedaço pela mistura de amido e guarde em pote hermético por até 2 meses.


quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

cheesecake de nutella


Está procurando uma sobremesa de última hora para o natal? Vem cá que eu te mostro essa cheesecake. É super prática para fazer, não precisa ligar o forno neste calor saárico, basta quebrar uns biscoitos, bater os ingredientes do recheio e voilá! Sem contar que a palavra Nutella vai encher d'água a boca dos convidados. A receita é da sempre infalível Nigella, achei do Food52 e adaptei um pouquinho.
Ah, feliz Natal para todos ;)

200g biscoito maisena
60g manteiga, temperatura ambiente
1 colher (sopa) Nutella
500g cream cheese, temperatura ambiente
60g açúcar de confeiteiro
400g Nutella
40g avelãs, tostadas e grosseiramente picadas

Quebre bem os biscoitos, não é necessário pulverizar. Misture a manteiga e Nutella, fazendo uma massa grosseira. Cubra o fundo e as laterais de uma forma redonda de 21cm de aro removível com os biscoitos e leve à geladeira. Na batedeira coloque o cream cheese e açúcar e bata até ficar bem misturado, desligue a batedeira, adicione a Nutella e bata por uns 3 minutos, para misturar bem. Coloque sobre os biscoitos, nivele bem, distribua as avelãs tostadas por cima, cubra e leve à geladeira por uma noite. Retire da geladeira na hora de servir.

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

bolo de banana com coco e macadâmia


Mais bolo de banana! Diria que este é mais especial com o coco queimado e macadâmias e ficou muito bom com uma passadela de manteiga de amendoim, daquelas sem açúcar. Receita daqui.

1 xícara + 2 colheres (sopa) farinha de trigo
¼ colher (chá) fermento em pó
¼ colher (chá) bicarbonato de sódio
pitada de sal
6 colheres (sopa) manteiga, amolecida
½ xícara açúcar mascavo claro
¼ xícara açúcar refinado
2 ovos médios
¾ colher (chá) baunilha
½ colher (chá) raspas de limão
⅔ xícara banana amassada
1 ½ colher (chá) iogurte natural
85g macadâmias sem sal, picadas
½ xícara coco ralado tostado*

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Unte e enfarinhe uma forma de bolo inglês (23x10cm). Peneire a farinha, fermento, bicarbonato e sal, reserve. Na batedeira bata a manteiga com os açúcares até formar um creme claro e fofo. Junte os ovos, um por vez. Em seguida coloque a baunilha, raspa de limão, banana e iogurte, bata para misturar. Reduza a velocidade da batedeira e coloque a mistura de farinha, somente para combinar. Desligue a batedeira, coloque a macadâmia e coco. Massa na forma, nivele com uma colher e leve ao forno por 45-50min, ou até um palito sair seco.
*para tostar o coco coloque numa frigideira anti-aderente e deixe em fogo baixo, mexendo de vez em quando para não queimar demais. Espere esfriar antes de usar.

domingo, 20 de dezembro de 2015

patê rústico de berinjela e pimentão

mãozinha sorrateira

Pra variar tinha uma berinjela velha na geladeira, só eu como em casa e mesmo assim não sou tão grande fã, mas logo tratei de procurar algo para ultilizar-la antes que o lixo fosse o destino inexorável do legume. E lembrei que havia marcado esta receita para fazer "dia desses", e gostei muito da sugestão do livro: uma receita para quem prefere economizar calorias para a sobremesa. Alguém mais de identificou? Minha formiga interior sorriu com a ideia. E o patê não é apenas levinho, é delicioso e meu acompanhamento preferido foi este pão, como se vê na foto. Receita daqui.

1 berinjela média
1 pimentão vermelho grande
1 cebola roxa
2 dentes de alho, picadinha
3 colheres (sopa) azeite
1 colher (chá) sal
pimenta-do-reino, a gosto
1 colher (sopa) extrato de tomate

Pré-aqueça o forno a 200ºC. Descasque a berinjela e corte em cubos de 2cm. Corte o pimentão, retire as sementes e corte em pedaços de 2 cm. Descasque a cebola e corte em cubinhos. Numa assadeira grande espalhe a berinjela, pimentão, cebola e alho. Espalhe o azeite e tempere com sal e pimenta. Leve ao forno por 45 min, ou até ficar tudo bem macio e dourado. Revire a mistura a cada dez minutos para não queimar. Espere esfriar. Coloque no processador de alimentos, junte o extrato de tomate e pulse por 4-5 vezes, para formar uma pasta, porém, com pedaços. Se necessário, ajuste o sal e pimenta.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

panetone - quase que não foi


Fiz este panetone ontem à tarde, e as coisas não saíram como eu imaginava (como vocês bem podem ver na foto abaixo), mas nem tudo são sucessos e glórias na cozinha - e eu sempre evitei postar meus fracassos culinários, afinal, qual seria o motivo, se a intenção do blog é partilhar receitas que eu gosto? Mas aí fiquei com cara de pastel olhando pro panetone derrubado e preferi esperar até a hora de experimentar para decidir se postaria a receita, que seria no café da manhã do dia seguinte. Delicioso, macio, cheio de frutas cristalizadas e uva-passa (eu gosto assim, me deixa), bem aromatizado com as raspas. Com certeza vou repetir esta receita, talvez numa versão chocotone que eu prometi para o marido, e tentar consertar o que eu achei que errei nesta primeira vez: bater demais a massa. Foi também a primeira vez que usei minha batedeira vermelha para fazer pão (a massa fica muito pegajosa para sovar a mão e pesada demais para usar uma colher, por exemplo), e logo lembrei do Paul Hollywood, não sei se li ou vi num programa, que é praticamente impossível sovar demais usando as mãos, é mais fácil acontecer isso usando alguma máquina.

deu ruim




14g fermento biológico seco
xícara água morna
½ xícara leite morno
4 ovos grandes + 3 gemas
⅔ xícara açúcar
1 colher (chá) baunilha
4 xícaras farinha de trigo
¾ xícara mateiga sem sal
raspas de 1 limão e suco de ½
raspas de 1 laranja e suco de ½
2 colheres (sopa) rum
4 xícaras frutas cristalizadas + uva-passa, para quem gosta beem servido de frutas

Antes de começar coloque as frutas cristalizadas e passas de molho com os sucos de laranja, limão e rum, deixe por várias horas. Numa tigela misture metade do fermento com a água morna, aguarde 5 a 10 minutos, adicione ½ xícara de farinha, misture, cubra e deixe num local morno por 30 minutos. Passado o tempo, coloque o fermento restante no leite morno, deixe por 5 minutos. Enquanto isso misture os ovos, as gemas e o açúcar. Coloque o leite na mistura de ovos. Na batedeira coloque a farinha e a manteiga gelada cortada em cubos, bata - usando o batedor de pá - até a manteiga ficar granulosa. Em seguida junte a mistura de ovos e a primeira mistura de fermento, bata por uns 9 minutos. Por fim, coloque as raspas, em seguida as frutas secas e o caldinho que sobrar. Coloque a massa numa tigela grande untada com manteiga e cubra com papel filme também untado. Deixe num lugar morno por 2 horas. Numa superfície enfarinhada coloque a massa e sove algumas poucas vezes, divida a massa em quattro partes e coloque em formas de papel (de 500g cada), out coloque a massa as colheradas. Eu untei ligeiramente as formas de papel. Cubra e deixe descansar por mais 45-60min, ou até a massa crescer ao topo da forma (não deixe ultrapassar a medida da forma, como eu fiz :( Enquanto isso, pré-aqueça o forno a 200ºC. Com a gema restante pincele a superfície de cada panetone, com uma tesoura faça um X sobre cada panettone. Asse por 15min, reduza a temperatura para 180ºC, vire a forma e asse por mais 30 minutos, aproximadamente. Se após os 15 minutos iniciais parecer muito dourado em cima, cubra com uma folha de papel alumínio e asse o restante do tempo. Retire do forno e deixe esfriar sobre uma gradinha por 20 minutos antes de fatiar.
rende: 4 panetones de 500g.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

crumble de morangos e amêndoas


Marido e filha adoram comer morangos macerados, faço igual minha mãe: numa tigela larga pico os morangos em pedaços pequenos, faço uma chuvinha com açúcar para cobrir (quase) todos eles com açúcar, cubro e deixo de um dia para outro na geladeira, os morangos amolecem, soltam água e forma uma calda adocicada. Meu marido sempre comia assim na época que morava com meus pais e até hoje preparo desse jeito. Pessoalmente nunca gostei muito, e acho morangos ácidos demais para serem consumidos crus, por isso prefiro as versões crumble, geléia, torta e tudo mais onde eles possam ser cozidos de algum jeito. E este crumble (na verdade é um crisp) me conquistou pela combinações de sabores: raspas de laranja, papoulas, farinha de amêndoa, morango... não tem como dar errado, né? Não, não tem! Daqui.

800g morangos, sem os cabinhos
100g (½ xícara + 3 colheres (sopa) açúcar mascavo claro
raspas de 1 limão
100g (1 xícara) farinha de amêndoas
100g (1 xícara)  aveia em flocos
2 colheres (sopa) sementes de papoula
raspas de 1 laranja
100g manteiga gelada, ou óleo de coco

Pré-aqueça o forno a 200ºC. Coloque os morangos num refratário que possa ir ao forno e espalhe 3 colheres sopa de açúcar e raspas de limão. Misture a farinha de amêndoas, aveia, papoula e o restaste do açúcar, junte as raspas de laranja. Quebre a manteiga em cubinhos e coloque na mistura de aveia, mexa bem, usando as pontas dos dedos até formar uma farofinha com alguns pedaços de manteiga do tamanho de um grão de feijão. Espalhe a mistura sobre os morangos e leve ao forno por 25 minutos, ou até dourar e caramelizar nas beiradas do refratário.
rende: 4 porções.

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

risotto de abobrinha e parmesão


É aquela coisa que acontece sempre comigo, procuro uma coisa para preparar e acabo em outra bem diferente. Procurava algo com berinjela para o almoço, mas tudo o que achava levava tempo demais e minha fome não queria esperar tanto, aí dei de cara com a receita deste risotto. Eu tinha comprado um arroz arbóreo que para mim é diferente, o grão é curto, era chamado de "mini", e por coicidência era desse tipo que a receita pedia. Tudo bem simples, com poucos ingredientes, eu modifiquei uma coisinha, sempre faço quando tenho disponível, que é colocar um pouco de vinho branco no risotto, antes de começar a adicionar o caldo. Bem simples, delicioso e reconfortante. Daqui.

2 abobrinhas médias, cortada em palitinhos
2 colheres (sopa) manteiga
1 cebola, picada
½ xícara arroz arbóreo (ou outro para risotto)
½ xícara vinho branco seco
2 xícaras caldo de galinha, quente
⅔ xícara queijo parmesão, ralado na hora
sal e pimenta-do-reino

Numa panela derreta 1 colher de sopa de manteiga, coloque a abobrinha e refogue até ficar macia, retire da panela, coloque numa tigela e na mesma panela derreta a manteiga restante. Refoque a cebola, sem dourar, em seguida coloque o arroz (sem lavar) e refogue por alguns minutos, mexendo sempre, junte o vinho e vá mexendo até o líquido evaporar, quando secar adicione o caldo de galinha, aos poucos, uma concha por vez, mexa frequentemente para o risotto ficar cremoso, quando o líquido secar, coloque mais, depois de uns 15 minutos vá experimentando o arroz até ficar cozido, ou al dente, se você preferir. Por fim, coloque a abobrinha, acerte o sal e pimenta, e o queijo, misture bem, tampe a panela, espere uns 3 minutos e sirva.
rende: 2 porções de prato único

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

pão com tomate seco e pesto


Estava com vontade de preparar um pão que fosse um pouco diferente desses que estou habituada a fazer, mas não sabia o que queria, na verdade a palavra pesto me veio à cabeça e comecei a procurar desprentesiosamente algo que combinasse pão e pesto e encontrei essa belezinha com o bônus de ter tomate seco. Tinha tomate  seco em casa por causa de um patê que pretendia fazer, e tinha certeza que por este pão o patê podia esperar mais um pouco. Uma grata surpresa esta receita, o pão se mantém macio por vários dias e ainda rende bons croutons para saladas. Daqui

pão:
1 colher (sopa) fermento biológico seco (um envelope de 10g)
¾ xícara água morna
½ xícara leite
1 ovo grande
½ xícara tomate seco, picado
½ xícara pesto (receita abaixo)
½ colher (chá) sal
1 xícara farinha de trigo integral
2 ½ a 3 xícaras farinha de trigo branca
½ xícara queijo parmesão

Misture o fermento e a água, espere dissolver. Coloque o leite, ovo e misture bem, em seguida coloque o tomate seco, pesto, sal e farinha integral e misture. Adicione 2 ½ xícara de farinha de trigo, mexa para incorporar. Deixe descansar por 10 minutos para a farinha absorver o líquido, agora sove a massa por 8-10 minutos colocando a ½ xícara de farinha restante se necessário - não coloque mais farinha, pois o pão poderá ficar duro. Coloque a massa numa tigela, cubra e deixe num local morno e sem ventilação por 1 hora. Passado o tempo, coloque a massa numa superfície enfarihada e divida em 12 partes, formando uma bola com cada uma delas. Coloque as bolinhas numa assadeira untada retangular (23x30cm), cubra e deixe fermentar mais uma vez por 30-40 minutos. Pré-aqueça o forno a 180ºC. Antes de colocar a massa no forno rale parmesão por cima. Asse por 18-20 minutos.
rende: 12 pães.

pesto:
5 xícaras folhas de manjericão
½ xícara pinoles, ou outra castanha (usei castanha-do-caju)
½ xícara queijo parmesão ralado
1-2 dentes de alho
¼ colher (chá) sal
¼-½ xícara azeite

Bata no processador metade do manjericão, castanha, queijo e alho, até formar uma pasta. Coloque a outra metade do manjericão. Por fim junte o azeite, aos poucos, com o processador ligado.
rende: 1 xícara.

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

bolo de banana - mais um...


Parece que as bananas voltaram a sobrar em casa. A principal consumidora de bananas por aqui parece ter enjoado da fruta, trocou sua preferência por manga e tapioca. Para mim também foi bom, posso escolher e planejar novas receitas com banana (tenho até outro post pronto com mais bolo). Este aqui é simples de tudo e surpreendentemente saboroso, macio e úmido. Receita daqui.

1 ½ xícara farinha de trigo
1 xícara açúcar
1 colher (chá) canela em pó
1 colher (chá) bicarbonato de sódio
1 xícara banana amassada
2 ovos grandes
½ xícara óleo
¼ xícara mel
¼ xícara água

para o topo:
2 colheres (sopa) açúcar branco
1 colher (chá) canela em pó
2 ½ colheres (sopa) açúcar mascavo escuro

Numa tigela grande misture a farinha, açúcar, canela e bicarbonato. Em outra misture bem ovos, óleo, mel e água, em seguida coloque a banana e mexa. Coloque a mistura seca na tigela com a mistura de ingredientes úmidos, misture ligeiramente, até a farinha ser incoporada. Coloque a massa em uma forma de bolo inglês de 23x10cm, untada e enfarinhada, salpique a misturinha de açúcar e canela e leve ao forno por 1 hora, aproxidamente, em forno pré-aquecido a 180ºC, ou até um palito sair seco.

sábado, 5 de dezembro de 2015

bolachinhas de cacau e amaranto


Estas bolachinhas são freguesas aqui em casa, tanto que até já fiz algumas adaptações e criando uma versão sem manteiga, pois a Clara também gosta bastante, e o aroma de coco deixa bem especial. E também é uma oportunidade de usar amaranto. Desta vez fiz com flocos porque era o que tinha em casa no momento. Receita adaptada do lindo blog Ananás e Hortelã.

1 xícara flocos de amaranto
¾ xícara farinha de trigo
½ xícara açúcar mascavo escuro
2 colheres (sopa) cacau em pó
1 ovo
75g óleo de coco

Se necessário derreta óleo de coco e reserve até esfriar. Bata o ovo, açúcar e óleo de coco, adicione o cacau e farinha, mexa até ficar homogêneo, junte os flocos de amaranto e envolva bem na massa. Leve à geladeira por 30 minutos. Faça bolinhas com a massa, achate-as e coloque numa assadeira forrada com papel manteiga (ou tapetinho de silicone) e leve ao forno pré-aquecido a 180ºC até a bolachinha secar. Retire do forno e coloque numa gradinha para esfriar.


quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

torta de frango e alho-poró


Acho que acontece com todo mundo que gosta de cozinhar, há períodos de altos e baixos. Atualmente vivo minha fase de altas na cozinha, procurar receitas diferentes, fuçar livros, sites até encontrar algo que agrade o paladar e contemple o que eu tenho na despensa (semana passada fiz um macarrão com pimentão assado e ovo frito que foi sucesso absoluto). Aproveito essas fases para estender o repertório de receitas que agradam o povo daqui de casa, já que eu sou a única que come praticamente de tudo (exceto buchada e feijão carioca). E numa dessas fases de boa maré achei esta receita (o livro estava a vista porque ainda vou fazer um bolo de banana que promete ser genial), tinha um pacote de massa folhada no freezer que não tinha manteiga na composição, o que me deixou mais feliz para fazer uma versão lac free da torta, para a Clara, mas ela não quis saber de experimentar, e mesmo sem todo o leite, manteiga, queijo que pede na receita e eu omiti, ficou deliciosa e entrou para cardápio caseiro daqui.

700g coxa e sobre-coxa de frango
½ cebola, descascada
1 folha de louro
8 bolinhas de pimenta-do-reino
2 colheres (sopa) manteiga (coloquei azeite)
6 tiras de bacon
2 alho-porós, picados finamente em rodelas
2 colheres (sopa) farinha de trigo
3 colheres (chá) mostarda de Dijon
1 pacote de massa folhada
1 ovo, para pincelar
queijo parmesão (não utilizei)

Esfregue um pouco de sal no frango. Numa panela grande, disponha as peças do frango, cebola, louro e pimenta-do-reino, cubra tudo com água (na receita original pede leite), deixe levantar fervura, coloque em fogo baixo, deixe a panela semi-tampada e cozinhe por meia hora. Retire os pedaços de frango, espere esfriar e desfie, mantenha o líquido do cozimento. Pré-aqueça o forno a 220ºC. Em outra panela aqueça o azeite e coloque o bacon cortado em pedacinhos, deixe fritar, mas não dourar, só até ficar translúcido. Em seguida coloque o alho-poró já fatiado e lavado, mexa bem e deixe em fogo baixo até amolecer. Coloque a farinha de trigo, misture bem, e vá adicionando aos poucos o líquido do cozimento do frango, até formar uma pastinha. Junte o frango, mostarda, sal e pimenta-do-reino, misture bem, deixe uns minutinhos do fogo e desligue. Em uma assadeira polvilhada com farinha* estenda metade da massa folhada - cortada em forma de retângulo - espalhe o recheio, deixando espaço nas bordas, pincele com o ovo batido as bordas e cubra com o restante da massa, sele bem as duas massas para o recheio não escapar. Pincele com o ovo toda a superfície da massa, faça um furo na massa, se usar o parmesão espalhe por cima e leve ao forno até dourar (usei o grill do forno no final para ficar mais douradinha).
 *sugiro colocar papel manteiga na assadeira, a minha torta grudou um pouco.

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

gelato de ameixa seca



Quem viveu os anos 80 provavelmente se lembra daquela febre de pózinhos para sorvete, emulsificante e liga neutra para fazer vários e coloridos sorvetes na batedeira. Minha mãe aderiu à moda e o armário era cheio desses potinhos, tanto que até hoje quando boto os pés na Central do Sabor é esse cheiro de mistura em pó para sorvete que sinto primeiro. Mas havia uma receita que era da minha avó de sorvete de ameixa seca que era minha preferida, não tinha nada desses produtos artificiais. Achei que este gelato da Marcella Hazan é parecido com aquele sorvete que comia na infância, mesmo que a lembrança seja um tanto confusa, de todo modo um sorvete com apenas 3 ingredientes é muito melhor que todos aqueles pózinhos mágicos que fazem sorvete. E não é só isso! Esta receita não requer sorveteira, se quiser pode passar a mistura por ela, mas não é necessário. Receita daqui.

14-18 ameixas secas sem caroço (as minhas eram tão pititicas que usei 20)
2 colheres (sopa) açúcar cristal
½ xícara creme de leite fresco

Numa panela coloque as ameixas, 1½ xícara de água e o açúcar, leve para ferver por 10 a 15 minutos. Deixe esfriar na panela. Passe as ameixas pelo processador e quando estiverem trituradas coloque a água do cozimento e bata até formar uma polpa. Bata o creme de leite até ficar cremoso, com a consistência de uma coalhada seca, incorpore a ameixa ao creme de leite e mexa delicadamente. Coloque num pote e leve ao freezer. Se preferir, guarde na geladeira por algumas horas e depois passe pela sorveteira, conforme intruções do fabricante.