quinta-feira, 26 de novembro de 2015

pissaladière


Não sei quem foi o primeiro ser humano que decidiu pegar uma cebola do chão, descascar e depois de sofrer todo aquele ataque de arma biológica que é uma cebola, ainda assim achou boa ideia cozinhar e comer. Pensava nessas coisas enquanto fatiava todas as cebolas para a receita - em geral uso o processador quando vou usar mais que uma cebola, mas desta vez estava com preguiça da louça para lavar e achei que seria mais prático ter somente a faca e a tábua. Mas foram tantas idas ao banheiro para lavar as mãos, para depois lavar o rosto que de fato não compensou minha preguiça. Cebolas são deliciosas, porém vingativas, foi meu veredicto depois, já na mesa, saboreando essa pissaladière, que é um prato francês, parece uma pizza, e tem esse recheio tradicional de cebolas, anchovas e azeitonas pretas. 
Só fui me ligar para a existência do prato quando assistia os programas do Bill Granger, na extinta BBC (voolta!!), mas nunca consegui achar a receita dele, fucei os sites de receitas, programas e nada. O jeito foi procurar outra fonte, algo que se parecesse com a receita dele e encontrei na incansável tia Martha. Eu adaptei algumas coisas, omiti o tomate, mas se você quiser, basta cortar os tomates em quatro, retirar as sementes e cortas em fatias finas e distribua na massa antes de colocar a cebola. Também coloquei metade das anchovas, eu gosto do sabor mas acho muito forte, além disso, a Clara também comeu e não queria muitas anchovas no prato - se bem que ela adorou as bordas crocantes = )

massa:
¾ xícara água morna
½ colher (chá) açúcar
1 colher (chá) fermento biológico seco
1 colher (sopa) azeite
1 colher (chá) sal
1 ¾ xícara farinha de trigo  (aproximadamente)

Numa tigela grande coloque ¼ xícara da água morna, salpique por cima o açúcar e fermento, espere 5 minutos, ou até espumar. Adicione o azeite, sal e farinha (coloque aos poucos), mexa até ficar bem misturado, depois despeje sobre uma bancada enfarinhada e sove por 5 minutos. Volte a massa para a tigela, cubra com um papel filme, por cima um pano de prato e deixe em lugar morno e sem ventilação por 1 hora. Enquanto isso prepare o recheio.

3 cebolas médias, finamente fatiadas
4 dentes de alho, picadinhos
¼ xícara azeite
¼ xíacara salsinha picada
½ colher (chá) tomilho seco
¼ xícara azeitona preta, sem caroço, fatiada 
15-24 filés de anchova

Numa panela grande coloque as cebolas, alho, azeite e sal, deixe em fogo baixo e mexa de vez em quando até a cebola dourar. Em seguida junte a salsinha e tomilho, misture bem, retire a panela do fogo e deixe esfriar. 
Passado os 60 minutos de levedura da massa, abra-a numa bancada, no formato de retângulo e coloque numa assadeira retangular (40x30cm) polvilhada com fubá, cubra com papel filme levemente untado com óleo e deixe crescer por mais 30 minutos. Pré-aqueça o forno a 220ºC.
Retire o filme plástico da massa, espalhe a cebola, coloque os filés de anchova em formato de X e uma fatia de azeitona no meio, e espalhe as azeitonas restantes. Leve ao forno por 30 minutos, virando a forma na metade do tempo.

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

pudim cremoso de chocolate


Confesso que adoro danete, mas não sei se sou eu, meu paladar, sei que ultimamente acho que tem gosto de nada com coisa nenhuma, tem aquela cor de chocolate, aquela cremosidade, mas na hora de provar as papilas gustativas dizem: uéé?? E não sei se sou, a crise, minha pobreza, sei que além de sem sabor está bem caro pro meu bolso. E pra não ficar sem um docinho com cara de danete, tenho preparado em casa (o blog é cheio de outras receitas desse tipo, todas parecidas mas diferentes entre si, recomendo todas!), um pouco de leite, chocolate e amido de milho... e uma versão caseira mais honesta e absurdamente mais barata é feita em poucos minutos e com pouca louça suja. Receita adaptada daqui.

2 ½ xícaras leite integral
⅔ xícara açúcar
pitada de sal
3 colheres (sopa) amido de milho
2 colheres (sopa) cacau em pó
50g chocolate meio-amargo, picado
2 colheres (sopa) manteiga

Numa leiteira coloque 2 xícaras de leite, açúcar, sal, mexa bem e leve ao fogo até aquecer, sem ferver. Com a ½ xícara restante de leite misture o amido e cacau, mexa bem até diluir, coloque esta mistura na leiteira, aos poucos, mexendo bem, coloque o chocolate. Mexa constantemente até ferver, deixe cozinhar por uns 5 minutos depois de levantar fervura e engrossar. Retire do fogo, coloque a manteiga e misture até derreter. Divida o pudim em potinhos, deixe esfriar, cubra com papel filme e leve à geladeira.

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

aveia instantânea


Semanas atrás comprei aquele pacotinho da Nesfit de aveia instantânea. Geralmente eu leio rótulos quando quero experimentar algo novo (a maioria volta para a prateleira), mas dessa vez estava com pressa e logo mandei pro carrinho. Chegando em casa, com mais calma fui ler a lista de ingredientes da tal aveia e vi que tinha mais farinha de trigo branca que aveia, mais açúcar e outros "antes" (aromatizante, anti-umectante...), lembrando que a ordem dos ingredientes do rótulo é decrescente, o que aparece em primeiro é que mais contém no produto. Ou seja, de fit não tinha nada, né? Mesmo assim experimentei a bagaça e aquilo só tinha gosto de açúcar, eu adoro aveia, mas nem parecia que tinha, e lá embaixo na embalagem, em letras miúdas, estava o "preparo para aveia". Mas temos sempre a tia Martha Stewart para dar uma opção mais honesta e numa revista Living antiga tinha um DIY de aveia instantânea e algumas sugestões de combinações para dar mais sabor e coisinhas nutritivas. Dá um pouquinho de trabalho para fazer (o mesmo que granola, talvez), porém compensa demais ter a aveia pronta, só misturar na água, ou leite.

4 xícaras aveia em flocos
½ xícara açúcar mascavo
1 xícara de uma mistura de sua preferência, a minha foi pecãs, damasco seco, semente de abóbora e uva passa.
Você pode usar quaisquer castanhas, sementes, frutas secas, coco ralado...

Coloque a aveia numa assadeira e leve ao forno por 15 minutos, ou até dourar, vá remexendo a aveia de vez em quando para tostar por igual. Espere esfriar e bata no processador até ficar grosseiramente moída (não deixe virar uma farinha muito fina). Numa tigela grande misture a aveia, açúcar e a mistura de sementes, castanhas e frutas. Guarde em pote hermético.
Misture com leite ou água, a quantidade de aveia dependerá de como você prefere a consistência. Aguarde 5 minutos antes de servir. Eu gosto com leite bem quente e mais grossinha ;)

terça-feira, 17 de novembro de 2015

muffins de banana e nozes


Sempre compro banana nanica, é a única que eu gosto, mas nos últimos tempos começou a aparecer banana prata orgânica e trago para casa porque marido e filha gostam. O resultado é finalmente ter sobras de bananas em casa, comentei aqui que elas sumiam da fruteira muito rápido e estava com saudade de baking bananísticos (tenho mais receitas marcadas para futuras bananas passadas, aguardem). Dessa vez queria algo com um sabor bem simples e confortante, e esta receita me pareceu perfeita. Daqui.

1½ xícara farinha de trigo
¾ xícara açúcar
1½ colher (chá) bicarbonato de sódio
1¼ xícara banana amassada
1 ovo
½ xícara óleo
3 colheres (sopa) leite, ou iogurte
¾ xícara nozes, grosseiramente picadas

Numa tigela grande misture a farinha, açúcar, bicarbonato e nozes. Em outra tigela misture as bananas, ovo, óleo e leite. Coloque a mistura líquida na tigela da mistura de farinha. Mexa somente para incorporar, não bata demais para os muffins fiquem macios. Coloque a massa em forminhas e leve ao forno pré-aquecid o 180ºC por 20-25min, ou até um palito sair seco.
rendeu: 14 muffins

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

bolo de maçãs


Pessoalmente não sou muito fã de bolo de maçã, basta ver que quase não há receitas desse tipo entre os mais de 400 posts. E este bolo fiz a pedido do marido para levar ao escritório - certamente aqui em casa o bolo estragaria, pois maçãs são perecíveis demais! Na massa pede buttermilk ou iogurte, não tinha nenhum dos dois - e nem muito tempo para preparar buttermilk - então substituí por creme de leite de lata. Receita daqui.

2 ½ xícaras farinha de trigo
2 colheres (chá) canela em pó
1 colher (chá) fermento em pó
1 colher (chá) bicarbonato de sódio
1 xícara manteiga, temperatura ambiente
1 xícara açúcar refinado
½ xícara açúcar mascavo escuro
1 xícara creme de leite (ou iogurte)
2 xícaras maçãs descascadas e cortadas em cubinho de 1cm

Misture a farinha, canela, fermento e bicarbonato, reserve. Na batedeira coloque a manteiga e bata até ficar cremoso, junte os açúcares e bata até ficar uma mistura fofa, cerca de 3 minutos. Aos poucos coloque a mistura de farinha e iogurte, intercalando e espere incorporar à massa antes de adicionar o próximo ingrediente. Desligue a batedeira e coloque mas maçãs picadas, misture somente para incorporar. Coloque a massa numa forma de bolo inglês (23x10cm) untada e enfarinhada, se desejar salpique por cima uma mistura de canela e açúcar, e leve ao forno pré-aquecido a 180ºC até um palito sair seco.

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

curry de peixe e leite de coco


Na maior parte do tempo a Clara é uma criança bem humorada e independente, mas não sei o que houve ontem que desde a hora do banho ela ficou tomada por uma irritação e mau humor (eu sei, são os terrible twos!), isso durou um bom tempo e com ela demandando minha atenção o tempo inteiro. Eu já estava meio desesperada porque tinha uma bandeja de peixe descongelado sobre a pia, hora do jantar chegando e nenhuma ideia do que fazer com ele (minha ideia já era voltar para a geladeira e pedir pizza). Finalmente a Clara foi se acalmando, e eu pude pegar o celular e procurar alguma coisa no EYB, achei este curry, prometia ser rápido de preparar e enquanto a pequena concordou em assistir televisão no meu quarto eu corri para a cozinha. O resultado não podia ser melhor! Eu preparo curries constantemente, mas este foi acima da média, bem suave e cheio de sabores, nos esbaldamos de comer. A Clara não gosta de nenhum tipo de peixe (eu me mantenho firme em sempre oferecer e não acostumá-la a ter cardápio separado porque aqui não é restaurante à la carte) mas comeu bem o arroz basmati com o delicioso molho de leite de coco. Receita um pouco adaptada deste ótimo livro.

1 cebola média, picada
3 colheres (sopas) óleo - usei de coco
2 colheres (sopa) gengibre picadinho
2 dentes de alho, picadinhos
1 colher (chá) curry em pó
½ colher (chá) cúrcuma
2 tomates grandes, cortados em quatro
300ml leite de coco diluído em 100ml de água
500g filés de peixe branco (usei Saint Peter)
1 limão, para servir
arroz basmati para servir 

Numa panela grande coloque a cebola e o óleo e deixe fritar, em fogo baixo, até ficar transparente, cerca de 8-10 minutos. Em seguida junte o gengibre e alho, frite por uns 3 minutos, misturando bem, coloque o curry, cúrcuma, mexa. Coloque os tomates, leite de coco, misture e deixe cozinhar até borbulhar e engrossar um pouco, por fim coloque os pedaços do peixe, acerte o sal, tampe a panela e deixe cozinhar por 8 minutos. Sirva com arroz e um pouco de limão espremido.
serve: 4

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

patê de berinjela e azeitona


Tinha uma berinjela velha na geladeira, já estava com a casca meio machucada, não sabia direito o que fazer com ela quando encontrei esta receita, que é uma versão mais barata da tapenade (tem uma receita de tapenade aqui), e achei bem saborosa com uma torradinha! É muito simples de fazer, porque ultimamente eu só adoto uma receita se ela for simples, acho que perdi um pouco do entusiasmo para fazer coisas mais complexas, mas não menos saborosas :)
Receita daqui.

1 berinjela grande (cerca de 450g)
4 colheres (sopa) azeite
¼ xícara azeitonas pretas, sem caroço
1 colher (sopa) alcaparras, escorridas
sal e pimenta-do-reino

Corte a berinjela no sentido do comprimento, regue cada lado com 1 colher de sopa de azeite cada e leve ao forno até ficar bem macia, cerca de 50min. Espere esfriar completamente, então raspe com uma colher (descarte a casca) e coloque no processador de alimentos junto com as 2 colheres restantes de azeite, azeitonas, alcaparra, sal e pimenta. Bata até formar um patê. Guarde na geladeira por até 3 dias.

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

brownies com cereja seca e quinua


Ultimamente vou colecionando no meu caderninho receitas de brownies com farinhas diferentes, bem de vez em quando vou preparar cada uma delas (eu amo brownies, amo tanto que não sei comer de maneira civilizada e decente, então preciso agir sempre com cautela para não exagerar). Elegi esta como a primeira porque, além dos flocos de quinua esperando usos por aqui, até então nunca preparei o docinho usando frutas, e adorei o resultado: o azedinho da cereja ameniza bem todo o sabor doce do chocolate. Se for difícil encontrar cereja seca, acredito que damasco é um bom substituto para fazer o papel do azedinho. Receita daqui.

¾ xícara cereja seca
1 xícara cake flour*
¼ xícara farinha de trigo
½ xícara cacau em pó, peneirado
¼ colher (chá) fermento em pó
170g chocolate meio-amargo, picado
10 colheres (sopa) manteiga
1 ¾ xícara açúcar (usei demerara)
4 ovos grandes
½ xícara quinua em flocos

Hidrate a cereja seca com água morna e deixe por 1-3 horas, escorra com uma peneira assim que começar o preparo. Unte uma forma retangular (23x30cm), forre com papel alumínio e unte novamente, reserve. Numa tigela misture cake flour, farinha, cacau e fermento. Em outra tigela grande derreta o chocolate e a manteiga (usei o micro-ondas, mas é preferível fazem em banho-maria). Numa terceira tigela bata o açúcar e os ovos. Coloque os ovos batidos na tigela do chocolate, misture bem, em seguida adicione a mistura seca e mexa até combinar, por fim coloque a quinua seguida da cereja, misture e despeje na forma preparada, nivelando com uma colher. Leve ao forno pré-aquecido a 180ºC por 27-30min ou até um palito sair com migalhas e um pouquinho de massa líquida (o brownie continua cozinhando após retirar do forno). Deixe esfriar completamente sobre uma gradinha e só então desenforme e corte em quadradinhos.
*cake flour: coloque uma colher de sopa de amido de milho em 1 xícara e complete com farinha de trigo, misture.


terça-feira, 3 de novembro de 2015

ragu de linguiça


Ragu é um prato que descobri há pouco tempo e já tem um lugar especial no meu coração. Leva pouco tempo para preparar, deixar tudo bem picadinho e bastante tempo na panela, em fogo baixo, cozinhando, com os ingredientes se conhecendo melhor e resulta em algo tão confortante. Fiz no feriado e comemos com arroz só porque tinha muita sobra de arroz, mas eu preferia mesmo era com macarrão, como indica a receita - com arroz ficou ótimo, sobrou quase nada e foi logo devorado com pãozinho. Receita pouquinho adaptada daqui.

450g linguiça (usei de pernil)
1 cebola, picada
1 cenoura, picada
1 talo de salsão, picado
1 colher (chá) tomilho seco
1 lata de tomates pelados 
3 colheres (sopa) extrato de tomate
sal e pimenta-do-reino

Pique a linguiça em pedaços de 2cm, coloque na panela e com uma colher de pau vá quebrando em pedaços menores, quando começar a grudar na panela regue com 1 colher (sopa) de azeite e mexa até a carne ficar opaca (não deixe dourar). Adicione a cebola, cenoura e salsão, coloque mais 3 colheres (sopa) de azeite, misture bem, tampe a panela e deixe cozinhar em fogo baixo por 40 minutos. Adicione a lata de tomate (com o líquido também) e tomilho, misture bem e deixe cozinhar por mais 25-30min, com a panela destampada, até secar bem os líquidos, coloque sal e pimenta. Por fim, junte o extrato de tomate com 1 xícara (chá) de água quente e cozinhe por mais 10 minutos, ou até que o molho esteja mais encorpado e aveludado. Sirva com macarrão, do tipo tubular, e parmesão.