quinta-feira, 27 de maio de 2010

cookies de chocolate


Sabe aqueles dias que dá uma vontade quase irresistível de preparar alguma coisinha doce? Procurei várias receitas, mas era dia de despensa vazia, só tinha os ingredientes básicos e muito cacau em pó. Não era exatemente o que queria, mas chocolate aqui é sempre bem-vindo e ainda pude distribuir vários destes cookies. São bem fáceis de preparar, e para ter cookies mais macios, ou mais crocantes depende do tempo de forno - eu gosto dos dois jeitos, por isso não me incomodo muito quando uma fornada passa do tempo. E quando fica macio, estes cookies ganham a textura de brownie, nham! Receita do Cookies, da Martha Stewart.

2 xícaras + 2 colheres (sopa) farinha de trigo
¾ xícara cacau em pó
1 colher (chá) bicarbonato de sódio
½ colher (chá) sal
1 ¼ xícara manteiga sem sal, temperatura ambiente
2 xícaras açúcar granulado
2 ovos grandes
2 colheres (chá) baunilha
açúcar granulado extra, para polvilhar


Peneire e misture a farinha, cacau, bicarbonato e sal. Na batedeira, em velocidade média, bata a manteiga e o açúcar até ficar fofo, cerca de 2 min. Adicione os ovos e a baunilha. Reduza para velocidade baixa e gradualmente adicione a mistura de farinha, bata somente para incorporar. Com a massa forme um disco achatado, envolva em filme plástico e leve à geladeira por 1 hora. Pré-aqueça o forno a 180ºC, com a massa faça bolinhas de aproximadamente 2,5cm, passe-as pelo açúcar e coloque numa assadeira forrada com papel manteiga, deixando um espaço de 3cm entre as bolinhas. Leve ao forno por 10-12min, ou até ficar seco no centro, virando a assadeira na metade do tempo. Deixe esfriar por 5 min na assadeira, então transfira para uma gradinha até esfriar completamente. Os cookies podem ser guardados entre folhas de papel manteiga, num pote hermético, em temperatura ambiente por até 1 semana.
rendimento: cerca de 3 ½ dúzias, fiz meia receita e obtive 40 cookies menores.

terça-feira, 25 de maio de 2010

bolo mármore


Uma coisa legal do bolo mármore é que a cada fatia cortada aparece uma imagem diferente, mas não conseguia um efeito marmorizado tão bacana, ficava apenas duas camadas levemente combinadas. Dessa vez troquei a faca por um hashi e achei bem mais fácil misturar as massas. Deu certo! Este bolo ficar super fofinho e ao mesmo tempo denso, só achei a quantidade de cacau em pó meio exagerada, colocaria menos. Receita daqui.

½ xícara manteiga sem sal, temperatura ambiente
1 ¾ xícara farinha para bolo* (cake flour)
2 colheres (chá) fermento em pó
½ colher (chá) sal
1 xícara açúcar
3 ovos grandes, temperatura ambiente
1 colher (chá) baunilha
2/3 xícara  buttermilk**, temperatura ambiente
¼ xícara + 1 colher (sopa) cacau em pó

Pré-aqueça o forno a 180ºC, unte generosamente uma forma de bolo inglês (usei uma de 23x10cm) e reserve. Misture a farinha para bolo, fermento em pó e sal, reserve. Na batedeira, bata a manteiga com o açúcar até ficar  um creme claro e fofo (cerca de 5min). Adicione os ovos, um a umm, batendo bem a cada adição. Coloque a baunilha. Adicione a mistura de farinha, em 2 vezes, altenando com o buttermilk, começando e terminando com a farinha. Reserve 1/3 da massa. Numa  tigela misture o cacau + 2 colheres (sopa) água fervente até formar uma pasta (pode ser necessário acrescentar mais água). Adicione a pastinha de cacau à massa reservada, e mexa até incorporar. Coloque as massas na forma às colheradas, em 2 níveis, alternando a massa de baunilha com a de chocolate, simulando um tabuleiro de xadrez. Para dar o efeito marmorizado, passe uma faca - ou hashi - fazendo movimentos circulares. Leve ao forno, virando a forma na metade do tempo (tempo total 40-50min), e asse até que um palito saia limpo. Deixe o bolo esfriando sobre uma gradinha por 10min, depois desenforme e dexe esfriar completamente.
*para 1 xícara de farinha para bolo: coloque 2 colheres (sopa) amido de milho numa xícara medidora e coloque farinha de trigo até completar 1 xícara, misture.
**para fazer 1 xícara buttermilk, misture 2/3 xícara iogurte desnatado com 1/3 xícara de leite.

quinta-feira, 20 de maio de 2010

crème brûlée de baunilha


Este é o meu primeiro - de muitos, espero e se meu colesterol deixar - crème brûlée, e quero fazer todos que a Patricia já postou! Resolvi começar pelo tradicional de baunilha, e devo falar que a pamonha aqui não sabia que podia reaproveitar fava usada em cremes para fazer açúcar baunilhado, achava que precisava de uma fava novinha. Não costumo usar muita baunilha, mas fiquei triste com o tanto que já joguei no lixo...

Para o açúcar caramelizado por cima, andei lendo algumas alternativas ao maçarico, nenhuma delas testada. No livro da Donna Hay, ensina colocar o açúcar por cima do creme deixar por 2 min, colocar os potinhos numa assadeira, espalhar cubos de gelo em volta dos potinhos, e levar ao forno, com o grill pré-aquecido, por 2-3 min ou até o açúcar derreter e ficar dourado. Já no livro de onde tirei a receita, é sugerido fazer este gradeado de caramelo, como na foto abaixo, usando um garfo e guardar num pote até o momento de servir, e para quem não tiver Silpat, pode usar uma folha de papel manteiga borrifada com óleo de canola. Deve ficar bonitinho! Mas acabei comprando um mini-maçarico, sai bem mais barato se comprar em lojas de ferramentas do que em lojas culinárias; e eu que tenho medo de fogo achei bem divertida a brincadeira. Receita e foto abaixo daqui.


crème brûlée:
3 xícaras creme de leite fresco
½ xícara açúcar
1 fava de baunilha
9 gemas grandes

Coloque o creme de leite e o açúcar numa panelinha, abra a fava de baunilha no sentido do comprimento, e raspe as sementes com uma faquinha, misture tudo ao creme, inclusive a fava. Leve ao fogo, mexendo de vez em quando, até levantar fervura. Desligue o fogo, tampe a panela e deixe em infusão por 30 minutos. Pré-aqueça o forno a 160ºC, coloque a grade do forno no centro. Reaqueça a mistura, até começar a ferver. Numa tigela média, misture as gemas. Coloque ½ xícara da mistura quente junto as gemas e misture bem, quando estiver bem misturado, coloque mais ½ xícara. Lentamente coloque o restante da mistura quente sobre as gemas e misture. Passe a mistura por uma peneira e coloque numa jarra. Retire a fava de baunilha - não esqueça de lavar, secar e usar para fazer o açúcar baunilhado. Coloque a mistura nos potinhos, e leve todos os potinhos para uma assadeira alta, coloque água quente (não fervente) na assadeira, até cobrir metade dos potinhos. Cubra a assadeira com papel alumínio, mas não deixe o papel grudar no creme. Leve ao forno por 30-50min, ou até que o creme esteja seco nas beiradas e ainda líquido no centro (o creme continua assando mesmo com o forno desligado), dê algumas batidinhas no potinho para testar. Retire da assadeira, e deixe esfriar até que chegue a temperatura ambiente, cubra com filme plástico e leve à geladeira por pelo menos 4 horas, ou de uma dia para o outro. Para caramelizar, coloque cerca de 2 colheres (chá) de açúcar em cada potinho, e só caramelize antes de servir, ou no máximo 1 hora antes.
rendimento: 8 porções, fiz 2/3 da receita acima e consegui 6 ramequins.

Foi bom e acabou

sábado, 15 de maio de 2010

sequilho - blogagem coletiva


Estes biscoitinhos foram preparados especialmente para participar da blogagem coletiva, iniciativa super bacana da Flavia, do Arte na Cozinha, em virtude do Dia Internacional do Celíaco, que é hoje. Até 2007 eu não tinha a menor idéia do que era a doença - intolerância a glúten - até que minha mãe, já na terceira idade, começou a apresentar sintomas, principalmente uma diarréia initerrupta, o que levou a perda de peso, anemia, por não absorver os nutrientes ingeridos. A parte mais difícil foi fazer o diagnóstico, vários médicos, inúmeros exames, meses de espera, pelo tanto de médicos consultados sou levada a crer que muitos não estão aptos para diagnosticar esta doença em adultos. Já diagnosticada e com o organismo debilitado, ela passou um tempo por supervisão de uma nutricionista para reequilibrar a dieta e ajustar a sua nova realidade.
A receita destes sequilhos veio da minha avó, lembro que ela moldava os biscoitinhos em formato de coração, e ela fazia na mão e ficava bastante perfeito. A receita original leva 1 xícara de araruta e 2 xícaras de polvilho, mas faz tempo que não encontro araruta para vender em SP - já procurei até na zona cerealista e ainda não encontrei. Ah, estes biscoitinhos eu também preparei substituindo a farinha de trigo por farinha de arroz crua, e ficaram muito bons.

sequilhos
3 xícaras polvilho doce
1 xícara açúcar
2 ovos
2 colheres (sopa) cheias de manteiga, temperatura ambiente

Misture todos os ingredientes até ficar uma massa lisa, demora um pouquinho. Molde os biscoitinhos de acordo com sua preferência, leve ao forno pré-aquecido a 180ºC, em assadeira - eu forro com papel alumínio, até dourar. Deixe esfriar e guarde em pote hermético.

quinta-feira, 13 de maio de 2010

pudim de chocolate


Eu sei que comparar este pudim àqueles de caixinha é uma grande injustiça com este, mas nunca comia pudins de chocolate assim por não gostar daquele pózinho que vende no mercado, parece que tem gosto de papelão, argh! Gostei bastante deste método de preparar no processador, o pudim fica mais aerado e sem nenhuma pelotinha de amido, e também dá para fazer no liquidificador. Receita daqui.

2 ¼ xícaras leite integral
6 colheres (sopa) açúcar
2 colheres (sopa) cacau em pó
2 colheres (sopa) amido de milho
¼ colher (chá) sal
1 ovo grande
2 gemas grandes
140g chocolate meio-amargo, derretido e ainda quente
2 colheres (sopa) manteiga sem sal, cortada em 4 pedaços, temperatura ambiente
1 colher (chá) extrato de baunilha

Leve ao fogo 2 xícaras de leite e 3 colheres (sopa) de açúcar, deixe ferver. Enquanto o leite aquece, coloque no processador o cacau, amido de milho e sal, bata somente para misturar. Retire do processador e reserve. Agora coloque o açúcar restante (3 colheres de sopa), o ovo e as gemas e bata no processador por 1 min. Coloque o leite restante (¼ xícara), os ingredientes secos e pulse por alguns segundos. Com o processador ligado, cuidadosamente, despeje o leite quente, deixe o aparelho ligado por alguns segundos, e então coloque tudo de volta na panela. Deixe em fogo baixo, até engrossar, mas não deixe ferver, apenas até aparecer algumas bolhas na superfície. Coloque a mistura novamente no processador e pulse algumas vezes. Adicione o chocolate derretido, a manteiga e baunilha e misture somente até ficar tudo incorporado. Distribua o pudim entre tacinhas e leve à geladeira por pelo menos 4 horas antes de servir. Se você não gostar da película que se forma na superfície, coloque um filme plástico grudadinho com o pudim.
Rendimento: 4 porções.

terça-feira, 11 de maio de 2010

friands


Estes foram meus primeiros friands, feitos há bastante tempo. Achei os bolinhos bem diferentes, feitos só com claras, estes ficaram mais douradinhos assim porque não tirei a pele da amêndoa - acho que foi isso. Pode usar também outra fruta vermelha. Receita daqui.

125g manteiga
1 xícara amêndoas moídas
1 2/3 xícara açúcar de confeiteiro, peneirado
¾ xícara farinha de trigo, peneirada
½ colher (chá) fermento em pó
5 claras
1/3 xícara blueberries

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Derreta a manteiga e reserve. Numa tigela coloque a amêndoa moída, açúcar de confeiteiro, farinha e fermento. Mexa tudo para combinar. Adicione as claras e misture bem. Adicione a manteiga e misture novamente. Unte 10 forminhas de muffin e coloque 2 colheres de sopa da massa em cada uma das forminhas. Coloque algumas frutinhas sobre cada uma. Leve ao forno e asse por 15-20 min, ou até dourar e permanecer úmido no centro. Deixe esfriar antes de desenformar.
- fiz meia receita acima, e rendeu 7 friands.

quinta-feira, 6 de maio de 2010

bolo "fantasia" de chocolate


Esta receita é do meu primeiro bolo, aprendi a fazê-lo por volta dos 12, 13 anos. Minha mãe ficava por perto, me falando todos os detalhes que hoje estão de tal forma internalizados que faço sem pensar; ela suplicava para que eu mantivesse a cozinha minimamente limpa e organizada, coisa que só aprendi a fazer na minha minúscula cozinha (claro que o processo de aprendizagem incluía limpar tudo, inclusive a massa de bolo respingada no azulejo, que horror!). Durante um tempo tinha medo do forno, é meio bobo falar isso hoje, mas eu quase jogava a forma lá no forno quente e minha mãe que cuidava de esperar assar, porque morria de medo da possibilidade de me queimar ao fazer o teste do palito - medo esse que faz com que raramente me queime. Desta vez fiz tudo como mandava a receita, contive o hábito recém adquirido de usar cacau e recorri ao tradicional chocolate em pó... e ficou diferente daquele bolo que me lembrava, ficou gostoso, mais fofinho que na época, sem bordas queimadas - resultado dos anos de prática - mesmo sabendo que já adquiri várias "horas de cozinha" desde a adolescência, acho que ingenuamente esperava encontrar o mesmo bolo, e fiquei surpresa - e inexplicavelmente desapontada - por encontrar um bolo melhor . O nome do bolo tem esse "fantasia" no meio, sinceramente não sei o motivo, mas fica do jeito que está...

1 xícara manteiga
6 colheres (sopa) chocolate em pó
1 xícara açúcar
½ lata leite condensado
4 ovos
2 xícaras farinha de trigo
1 colher (sopa) fermento em pó
½ xícara leite

Bata em creme a manteiga, açúcar, gemas. Combine a farinha, chocolate em pó e fermento. Adicione aos poucos esta mistura seca no creme de manteiga, alternando com o leite e o leite condensado. Por último e já com a batedeira desligada, misture delicadamente as claras em neve - batidas previamente. Coloque em forma untada e leve ao forno pré-aquecido. Faça o teste do palito.
Fiz meia receita acima, e coloquei numa forma redonda de 20 cm.

Depois de frio, coloque uma calda por cima. Pode ser a calda de chocolate da sua preferência, a minha é esta:
120ml água
120ml leite
2 colheres (sopa) cacau em pó
3 colheres (sopa) açúcar
2 colheres (sopa) manteiga

Coloque tudo numa panela, leve ao fogo baixo, mexendo de vez em quando, até engrossar. Coloque ainda quente sobre o bolo.

terça-feira, 4 de maio de 2010

torta de limão


Outro dia estava assistindo meio desantenta o Dexter  e uma personagem moribunda dizia que passou a vida toda buscando pela torta de limão perfeita. Definitivamente este não é o meu sentido para a vida, mas na hora pensei que há tempos não faço torta de limão. Não queria aquela "key lime pie" em que o recheio é assado e vai gemas, então procurei uma receita que o recheio não precisasse de cozimento, encontrei esta no site da Nestlé, a massa é de uma torta de morangos, do meu caderninho.

massa:
250g farinha de trigo
150g manteiga sem sal, gelada
3 colheres (sopa) açúcar
1 gema

recheio:
1 lata de leite condensado
6 colheres (sopa) suco de limão
1/2 lata creme de leite
 1 colher (sopa) raspas de limão

cobertura:
3 claras
6 colheres (sopa) açúcar de confeiteiro, peneirado
1/2 colher (chá) cremor de tártato

Comece pela massa, colocando no processador de alimentos a farinha, manteiga e o açúcar, e deixe pulsar, coloque a gema e ligue até formar a massa formar uma bola. Embrulhe a massa em filme plástico e leve à geladeira por 30min. Forre uma forma com a massa e faça furinhos com um garfo (coloquei em 4 forminhas redondas de 10cm, também cabe numa forma redonda de 25cm). Leve para assar em forno pré-aquecido a 200ºC, até dourar. Se a massa levantar bolhas passe as costas de uma colhe para achatar. Deixe esfriar e reserve.
Para o recheio, bata o leite condensado com o suco de limão, até adquirir a consistência de um creme, acrescente o creme de leite e as raspas. Coloque o recheio sobre a massa.
Para fazer a cobertura, bata as claras em neve, coloque o cremor de tártaro, aos poucos coloque o açúcar de confeiteiro e bata até ficar bem firme. Por cima do recheio de limão, coloque o merengue, e leve para assar. Na minha torta ficaram suspiros bem pequenos, por isso usei o grill do forno, mas se a torta tiver uma camada de merengue mais espessa, deixe assar por 10min em forno a 200ºC, ou até dourar. Leve para gelar.